Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Jovens começam a ganhar espaço

A Seleção precisa se renovar, pensando no Catar e, teoricamente, temos bons talentos surgidos nos últimos dois anos: Paquetá, Vinicius Júnior, David Neres, Richarlison, Pedro, Paulinho, Rodrygo...


postado em 23/03/2019 05:08


Porto
– Brasil x Panamá não é o jogo dos sonhos de nenhum torcedor, mas é o adversário que aceitou jogar com a Seleção Brasileira. Fico feliz por ver por aqui tantas caras novas, jovens com belo futuro se estiverem dedicados ao futebol de verdade. Os que quiserem seguir o caminho das “subcelebridades” não chegarão a lugar nenhum. Sim, digo subcelebridades, pois as celebridades mesmo são os astros de Hollywood. Sempre foi assim, mas de uns tempos para cá os jogadores querem aparecer mais. A Seleção precisa se renovar, pensando no Catar em 2022 e, teoricamente, temos bons talentos surgidos nos últimos dois anos: Paquetá, Vinicius Júnior, David Neres, Richarlison, Pedro, Paulinho, Rodrygo e tantos outros. Digo teoricamente, porque a maioria despontou, mas ainda não é realidade. Precisa pegar experiência, aprender composição tática, o que é muito valorizado na Europa. Vinicius Júnior, por exemplo, corre igual a um louco, pra lá e pra cá, desperdiçando energia. Ele precisa aprender sua função tática em campo. Dessa vez, foi cortado por contusão, mas sonha estar na Copa América.

É sobre isso que quero falar também. Já antecipei com exclusividade que Tite não cairá em caso de fracasso na Copa América. O objetivo da CBF é mantê-lo até a Copa do Catar, dando sequência ao trabalho iniciado em 2016. Mesmo com a pífia campanha na Copa da Rússia, a diretoria da CBF achou por bem mantê-lo e dar sequência ao trabalho. Até 2022 serão seis anos no comando do time, coisa que nenhum técnico brasileiro conseguiu até hoje. Tite não terá desculpa, caso perca o Mundial. Tempo, estrutura, melhores hotéis, melhores viagens, comida de primeira, enfim, toda aquilo sonhado por um técnico. Resta colher os resultados, pois até aqui ele tem sido um fracasso. Um repórter amigo meu que aqui está me disse que “se Tite perder a Copa América, deve cair, pois o povo não aceitaria um novo fracasso em território brasileiro”. Pelo que ouvi dos dirigentes, não cai. Porém, se houver uma derrota acachapante para a Argentina, por exemplo, não há como segurar. O futebol vive de “verdades” que não duram 12 horas. Mas Copa América nunca significou nada para o povo brasileiro. Tanto que ficamos 49 anos sem ganhá-la. Copa do Mundo, sim, essa derruba qualquer treinador.

É bem verdade que ao chamar Miranda, Thiago Silva, Daniel Alves (cortado por contusão), Tite está pensando em montar time para tentar ganhar a Copa América e garantir seu alto salário e suas mordomias. Porém, está pensando errado. Deveria priorizar os jovens, principalmente em jogos como o de hoje, com adversário de qualidade duvidosa, para dar a eles a experiência necessária para quando chegarem ao Mundial não se assustarem tanto. Hoje, ele vai aproveitar alguns desses jovens. Militão, Alex Telles, Arthur, Paquetá e Richarlison estarão em campo. Firmino também. Gabriel Jesus, de quem tanto falavam, é reserva de Agüero no City e reserva de Firmino na Seleção. Também, o cara vai ao Mundial, joga cinco partidas e não faz um gol! Eu nem o convocaria, mas Tite mantém sua confraria.

Hoje, às 14h (horário de Brasília), a Seleção Brasileira fará seu penúltimo amistoso em território europeu antes da Copa América. O último será terça-feira, em Praga, contra a República Tcheca. Depois desses dois jogos, Tite convocará os 23 jogadores para a competição no Brasil, sendo que ainda deveremos ter dois ou três amistosos antes da estreia na competição. Vamos pegar Bolívia, Venezuela e Peru na primeira fase. É grupo para golearmos os três adversários e partirmos fortes para as quartas de final. Quando pegarmos Uruguai ou Argentina, aí, sim, poderemos medir forças. O resto é só figurante na competição. Sei que já fomos eliminados por Peru e Paraguai nas últimas edições da Copa América, mas isso era com Dunga, pseudotreinador. Com Tite deveremos avançar com tranquilidade. Deixo aqui apenas um registro: não seria hora de dar ao goleiro Fábio a última chance de ele disputar uma competição com a Seleção Brasileira? Pela belíssima carreira e por ser o goleiro mais regular do país há 10 anos, o “paredão azul” merecia essa oportunidade.


Publicidade