Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

Cruzeiro com escalação de Libertadores

Equipe celeste que vai enfrentar a URT domingo, pelo Estadual, será o mesmo que o técnico Mano Menezes mandará a campo contra o Huracán, na estreia no torneio continental


postado em 21/02/2019 05:13

Considerado fundamental à Raposa, Thiago Neves pode não enfrentar o time de Patos de Minas, mas estar em campo na Argentina(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
Considerado fundamental à Raposa, Thiago Neves pode não enfrentar o time de Patos de Minas, mas estar em campo na Argentina (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)


O jogo contra a URT, domingo, às 19h, em Patos de Minas, pela oitava rodada do Campeonato Mineiro, vale mais que os três pontos para o Cruzeiro. Como será o último compromisso antes da estreia da equipe na Copa Libertadores, o técnico Mano Menezes deverá aproveitar para colocar em campo o time que enfrentará o argentino Huracán, em 7 de março, no estádio El Palacio, em Buenos Aires. As dúvidas, por enquanto, são quanto ao aproveitamento de Thiago Neves, recuperando-se de lesão muscular na panturrilha direita, e ao substituto do zagueiro Dedé, que cumprirá suspensão por ter sido expulso contra o Boca Juniors, no Mineirão.

Na defesa, Mano já disse que Murilo larga na frente para atuar ao lado de Leo. Porém, Fabrício Bruno também está no páreo. “Quem jogar em Patos vai jogar contra o Huracán”, disse o treinador celeste. Teoricamente, o mesmo vale para o restante da equipe. Porém, como Thiago Neves é considerado fundamental, ele pode não enfrentar a URT, mas estar em campo na Argentina. Afinal, haverá 11 dias entre os confrontos, tempo mais que suficiente para deixar o camisa 10, que não atua desde 3 de fevereiro, em ponto de bala – ele continou em tratamento ontem.

Para os jogadores, Thiago Neves faz muita falta. “Ao lado do Fábio, ele é dos mais importantes da nossa equipe”, afirma o armador Robinho, que até vê possibilidade de Thiago Neves não jogar contra a URT, mas enfrentar o Huracán: “De repente, o Mano falou isso (sobre quem jogar contra o URT também estar em campo na Libertadores) para despertar a curiosidade em vocês (jornalistas). Mas não acho que ele jogar ou não agora vai determinar alguma coisa. O Thiago é importante e, se ainda estiver com um pouquinho de dor, melhor ficar fora para estar bem melhor na sequência”.

Thiago Neves atuou em apenas três das sete partidas do Cruzeiro em 2019. A comissão técnica vem tendo cuidado especial para que ele esteja bem nos compromissos mais importantes, assim como faz com outros atletas, como o próprio Robinho, poupado de dois jogos para fazer trabalho de reequilíbrio muscular. Ele elogia o método de trabalho no clube, pois foi assim que no ano passado conseguiu disputar 60 das 74 partidas do time celeste, sendo o jogador de linha que mais entrou em campo. “Nesta temporada, meu foco é fazer 60 jogos de novo. Para isso, o Mano já começou a me deixar de fora de alguns jogos, para fazer trabalho na fisioterapia, na academia. É o caminho, espero que dê certo novamente”, argumenta Robinho, de 31 anos.

OPÇÕES
No empate sem gols com o América, domingo, Robinho foi titular, atuando ao lado de dois recém-contratados: os também armadores Rodriguinho e Marquinhos Gabriel. Assim, quem perdeu posição foi Rafinha. Quando Thiago Neves estiver liberado, Mano passará a ter ainda mais opções para montar o time e para fazer alterações, o que é positivo, segundo Robinho: “Os jogadores que chegaram mostraram potencial desde o começo. No ano passado, talvez poderíamos ter um pouco mais de opções. O Mano poupou bastante os titulares no Brasileiro e, depois da Copa do Brasil, faltou alguma coisinha para brigar pelo título com o Palmeiras. Este ano tende a ser melhor”.


ESTRELADA...
FUTEBOL FEMININO

O Cruzeiro confirmou ontem Hoffmann Túlio como técnico da equipe feminina que está sendo montada. O treinador estava no América, onde foi campeão mineiro no ano passado. “É um treinador muito dinâmico, com potencial de resolver conflitos e de gerir equipe de uma maneira absurda”, afirmou Bárbara Fonseca, coordenadora do futebol feminino na Raposa, também ex-Coelho e que hoje se reunirá com Hoffmann para tratar da montagem de grupo de jogadoras.


Publicidade