Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas

Gringos miram 2019 promissor

Atlético espera que, mais bem adaptados ao Brasil, colombiano Chará e uruguaio David Terans cresçam de rendimento. No Cruzeiro, Mano Menezes se aproxima de recorde pessoal


postado em 31/12/2018 05:02

"Sabia que quando chegasse ao Atlético seria difícil. Tenho que trabalhar para ter mais espaço em 2019" (David Terans, armador atleticano) (foto: David Terans, armador atleticano)

Os dois gringos contratados pelo Atlético durante a Copa do Mundo da Rússia começarão a temporada de 2019 com novas perspectivas. A diretoria e a comissão técnica esperam que o armador uruguaio David Terans e o atacante colombiano Yimmi Chará estejam totalmente adaptados ao estilo do futebol brasileiro, depois de seis meses morando em Belo Horizonte, e assim, possam render mais sob o comando de Levir Culpi, especialmente na Copa Libertadores – que o Galo voltará a disputar depois de um ano de ausência.

Os dirigentes não hesitaram em investir pesado e firmar contratos longos com os dois estrangeiros. De acordo com a imprensa uruguaia, o Galo teria desembolsado U$$ 1 milhão (em torno de R$ 4 milhões) para contar com Terans, que tem vínculo até junho de 2023. Com Chará, o gasto foi muito maior: R$ 22 milhões, por tempo de contrato semelhante.

Depois de aparecer bem no Junior Barranquilla na Copa Sul-Americana de 2017, Chará chegou como substituto de Róger Guedes, negociado com o Shandong Luneng (CHI) também na janela de transferências no meio do ano. O colombiano fez boas exibições no início, mas depois viveu altos e baixos, seguindo a linha da equipe no Campeonato Brasileiro. Em 21 jogos, foram sete assistências e apenas um gol, em julho.

O camisa 11 acredita que teve desempenho razoável em sua primeira temporada no futebol brasileiro: “O futebol brasileiro é uma potência. É uma das ligas que mais atraem jogadores. Procurei fazer o melhor nesses meses, ajudando a equipe com assistências aos companheiros. Vou tentar me adaptar melhor ao clube e mirar coisas importantes para o próximo ano”.

Maior regularidade no Atlético no ano que vem será uma importante vitrine para Chará, principalmente para ele se firmar de vez na Seleção Colombiana, que disputará a Copa América em território brasileiro. Recentemente, foi convocado para amistosos nos Estados Unidos e até fez um gol na vitória por 2 a 1 sobre a Venezuela.

MENOS BADALADO
Diferentemente de Chará, David Terans chegou ao Brasil sem tanta badalação. Pelo Danubio, vinha sendo o artilheiro do Campeonato Uruguaio, com 14 gols. No Atlético, porém, foi escalado em posição diferente pelo então técnico Thiago Larghi – pelos lados do campo e não pelo meio, como estava habituado a atuar no Uruguai – em seus primeiros jogos e rendeu pouco, ficando a maioria das partidas no banco de reservas. Só cresceu de produção depois que Levir Culpi assumiu a equipe. Seu único gol em 19 partidas saiu na vitória sobre o Internacional por 2 a 1, em Porto Alegre, na reta final do Brasileiro.

O armador sabe que a concorrência será grande no ano que vem, mas projeta crescimento: “Sabia que quando chegasse ao Atlético seria difícil. É uma equipe grande, vencedora. Por sorte, o Levir me colocou mais para jogar, o fez com que eu me sentisse melhor. Tenho que trabalhar para ter mais espaço em 2019”.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade