Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Bem na fita

Ranking da Superliga Nacional mostra 10 atletas de equipes mineiras entre os destaques no encerramento do turno. Há liderança tanto na competição masculina quanto na feminina


postado em 24/12/2018 05:03

(foto: PAULO FILGUEIRAS/EM/D.A PRESS - 21/3/18)
(foto: PAULO FILGUEIRAS/EM/D.A PRESS - 21/3/18)

As estatísticas do turno da Superliga Nacional de Vôlei (masculino e feminino) mostram 10 atletas de equipes mineiras entre os três destaques em quatro fundamentos: saque, recepção, bloqueio e ataque. A performance é mais positiva na competição feminina. Em dois deles, jogadoras de times do estado aparecem na liderança. A líbero Leia é a primeira na recepção, enquanto a meio de rede Carol Gattaz é a estrela no ataque.

O resultado reproduz em parte a posição dos clubes no torneio. Praia e Minas lideram na competição feminina. Já o Cruzeiro é vice-líder, enquanto o Minas está na oitava colocação no masculino. Um detalhe chama a atenção. No quesito atacantes aparecem apenas meios de rede, e não opostos ou ponteiros, como era comum se ver anteriormente. No masculino, o primeiro colocado é Flávio, do Minas, seguido por Luiz Sene, do Campinas, e Isac, do Cruzeiro.

No feminino, em primeiro lugar está a capitã do Minas, Carol Gattaz, seguida por Lara, do Fluminense, que é ex-jogadora de outra equipe mineira, o Mackenzie. Em terceiro, Jucyele, do Sesc-RJ.

O Minas tem três jogadoras cujos números se destacam. Além de Carol Gattaz e Leia, a ponteira Gabi figura entre as três mais bem posicionadas em dois fundamentos: ela surge com a média de terceira maior pontuadora (disputou apenas seis dos 11 jogos do turno), e segunda melhor recepção.

Já entre os homens, Flávio é o melhor no ataque, e o meio de rede Matheus Santos o segundo no bloqueio. O Cruzeiro tem dois jogadores na lista. Ambos são meios de rede: o francês Le Roux, terceiro no quesito saque e Isac, terceiro em aproveitamento como atacante.

Raposa desperdiça chance de liderar

O Cruzeiro perdeu a chance de fechar o turno na liderança da Superliga Masculina de Vôlei ao ser derrotado pelo Sesi-SP por 3 a 2 (20/25, 27/25, 25/21, 24/26 e 15/09), na noite de sábado. O outro time mineiro na competição, o Minas, ficou na oitava colocação. O primeiro lugar terminou com o Sesc-RJ, que também na última partida do ano teve dificuldades para vencer o vice-lanterna, o Ribeirão-SP por 3 a 2, em casa.

A Superliga mostra três grupos distintos nesta temporada. São quatro equipes brigando pela ponta, seis no grupo intermediário, que devem disputar as quatro vagas restantes para os play-offs até o final da fase de classificação, e duas que se mostram fracas e presas fáceis para todos os adversários.

Na briga pelo primeiro lugar estão o Sesc, que soma 27 pontos, com nove vitórias e duas derrotas, 30 sets vencidos e 12 perdidos, com o Cruzeiro em segundo, 26 pontos, mesmo número de vitórias e derrotas, 29 sets pró e 11 contra. O Sesi-SP aparece em terceiro, 24 pontos, também com o mesmo retrospecto de jogos vencidos e perdidos. O quarto é o Taubaté-SP, 23 pontos, oito jogos vencidos e três perdidos.

O grupo intermediário é formado pelo Campinas, quinto, com 17 pontos, mesmo total do sexto, o Maringá-PR, mas tendo vencido seis partidas e perdido cinco, enquanto o time paranaense ganhou cinco e foi derrotado em seis. O sétimo é o Itapetininga-SP, que soma 15 pontos; o oitavo é o Minas, com 14 – os dois ganharam cinco duelos e foram batidos seis vezes. O Corinthians aparece em nono, com 12 pontos, e o décimo, o Ribeirão-SP, 11. As duas últimas colocadas são o Caramuru-PR, 11º, com 8 pontos, e São Bernardo-SP, 4.

Os mais mais no Masculino

Saque (média)
1. Éder Carbonara (Sesi-SP)    0,5
2. Lucarelli (Taubaté-SP)         0,46
3. Le Roux (Cruzeiro)             0,45

Bloqueio (média)
1. Moralez (Taubaté-SP)         1,33
2. Matheus Santos (Minas)      0,79
3. Petrus (Ribeirão-SP)           0,79

Recepção

1. Mário Jr. (Maringá)              73%
2. Renato (Sesi-SP)                71%
3. Lipe (Sesi-SP)                    70%

Ataque

1. Flávio (Minas)                    66%
2. Luiz Sene (Campinas)         64%
3. Isac (Cruzeiro)                   62%

Maiores pontuadores

1. Wallace (Sesc-RJ)                186
2. Bozhuleu (Itapetininga)        165
3. Léo Pinheiro (Caramuru)       160

As estrelas no feminino

Saque (média)
1. Valesquinha (Curitiba)           0,5
2. Fawcett (Praia)                    0,46
3. Francynne (Praia)                0,41

Bloqueio (média)
1. Lara (Fluminense)               1,18
2. Ana Carolina (Praia)            1,14
3. Jucyele (Sesc-RJ)                1,04

Recepção

1. Léia (Minas)                       78%
2. Gabi (Minas)                       72%
3. Camila Brait (Osasco-SP)     71%

Ataque
1. Carol Gattaz (foto) (Minas)   77%
2. Lara (Fluminense)               63%
3. Jucyele (Sesc-RJ)                60%

Maiores pontuadoras
1. Skowronska (Barueri)          177
2. Ivna (Camboriú-SC)           149
3. Gabi* (Minas)                     69



Publicidade