Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Que (só) o futebol prevaleça

"Em condições normais, cravaria o River Plate como favorito. E não só pelo empate por 2 a 2 na Bombonera. Vejo o grupo de Marcelo Galhardo mais qualificado"


postado em 06/12/2018 05:05

(foto: LISELOTTE SABROE/AFP - 20/9/18)
(foto: LISELOTTE SABROE/AFP - 20/9/18)

>> fredericoteixeira.mg@diariosassociados.com.br

Com aquelas cenas lamentáveis de violência e ignorância registradas na Argentina ainda gravadas em nossas mentes, a Copa Libertadores (ou agora seria melhor dizer Colonizadores?) enfim conhecerá seu campeão, lamentavelmente em gramados espanhóis. Só espero que, mesmo com todo o clima de guerra entre alguns torcedores de River Plate e Boca Juniors, o futebol prevaleça.

Se fora de campo dirigentes e autoridades deram atestado de incompetência ao não conseguirem garantir a realização da partida em Buenos Aires – e vendê-la lucrativamente sob o falacioso pretexto da “segurança” –, cabe agora aos jogadores e comissão técnica das duas equipes mostrarem que, dentro das quatro linhas, o Superclássico fará mesmo justiça ao nome. À primeira vista, pode parecer quase impossível, mas torço por uma partida bem jogada e sem violência.

Em condições normais, cravaria o River Plate como favorito. E não só pelo empate por 2 a 2 na Bombonera. Vejo o grupo de Marcelo Galhardo mais qualificado e praticando melhor futebol. Mas o fato de não poder jogar com sua torcida – mais uma vez os maiores prejudicados – pode fazer a diferença. Além disso, o Boca, apesar de não ter uma defesa tão confiável assim, conta com boas opções ofensivas. O ‘detalhe’ será a presença de ninguém menos que Lionel Messi nas tribunas do estádio.

Quem erguer a taça enfrentará uma situação no mínimo inusitada: não poderá nem comemorar direito com a sua torcida. Afinal, terá que mudar rapidamente o foco para o Mundial de Clubes, nos Emirados Árabes, que começa na quarta-feira, com o duelo entre Al Ain (representante local) e Wellington (Oceania), que definirá quem encara o Espérance (África) em uma das quartas de final. O representante sul-americano estreia no Mundial apenas na semifinal, no dia 18. Ao menos estará em ritmo elevado de competição.


Clima de final
Além da final da Libertadores, a semana terá duelos decisivos também na Liga dos Campeões. O destaque, é claro, fica com Liverpool x Napoli, no Grupo C, quando um dos gigantes deve ser eliminado, já que o PSG, de Neymar, Mbappé e companhia, visita o já eliminado Estrela Vermelha. Mas outros dois grupos merecem atenção: pelo F, Shakthar e Lyon se enfrentam na Ucrânia em confronto direto pela vaga às oitavas; pelo B, enquanto a Inter recebe o eliminado PSV, o Tottenham visita o Barça. Arrisco apontar os eliminados: Liverpool, Shakthar e Tottenham.


Gosto pra tudo
Repetindo o que ocorreu no The Best, da Fifa, o croata Luka Modric levou a Bola de Ouro da revista France Football, o que gerou várias críticas de fãs de Cristiano Ronaldo e Messi (apenas o quinto colocado!). Mas o que chamou ainda mais a atenção foram votos ‘inusitados’ de alguns jornalistas que participaram da eleição. O representante da República Centro Africana optou pelo francês Benzema. Os de Luxemburgo e Índia cravaram o zagueiro Varane. Já o do Quirquistão escolheu o goleiro belga Courtois.


Craque mordido
O duelo de amanhã entre a líder Juventus (40 pontos) e a Internazionale (terceiro, com 29), pela 15ª rodada do Italiano, terá um Cristiano Ronaldo mordido após ser esquecido na Bola de Ouro. Artilheiro da competição, CR7 vai querer mostrar que a opção por Modric foi um erro. Como a Inter divide atenções com a Liga dos Campeões, a Velha Senhora pode se dar bem. Quem ficará secando é o vice-líder Napoli (32 pontos), que só entra em campo no sábado para encarar o Frosinone (19º, com 8 pontos).


Volta aos eixos
Após o primeiro tropeço no Campeonato Francês – o 2 a 2 com o Bourdeaux na rodada passada –, o PSG, mesmo sem Neymar, poupado para a Liga dos Campeões, fez o dever de casa e bateu o Reims ontem, mantendo sua grande folga na liderança. Já no lado oposto da tabela, mesmo com a vitória de 2 a 0 fora de casa sobre o Amiens, o Monaco ainda não conseguiu deixar a zona de rebaixamento. Está em 18º lugar, com os mesmos 13 pontos de Djion e do próprio Amiens.


Cruz e espada
Com a diferença de apenas dois pontos entre Manchester City e Liverpool na luta pela liderança, a próxima rodada da Premier League promete: enquanto a equipe de Guardiola faz duelo de gigantes com o terceiro colocado Chelsea, os Reds visitam o surpreendente Bournemouth (oitavo). Entretanto, preocupado com a ‘decisão’ na Liga dos Campeões, o Liverpool deve poupar alguns titulares, o que pode ser um tiro no pé para a disputa local...


De olho
Robert Skov

Com a capacidade de chutar com ambos os pés e a facilidade de atuar tanto aberto como centralizado, o atacante Robert Skov, de 22 anos, é uma das forças da nova geração dinamarquesa. Na seleção desde o Sub-18, ele se destacou na base do modesto Silkeborg e disputou os Jogos Olímpicos do Rio’2016. Em janeiro deste ano, foi contratado pelo Copenhagen por 1 milhão de euros. Estava entre os 35 pré-convocados para a Copa da Rússia, mas ficou fora da lista final. Tem contrato até junho de 2022, porém, dificilmente seguirá todo esse tempo em gramados dinamarqueses.


Publicidade