Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas

Errar menos para vencer de novo


postado em 05/12/2018 05:04

A ponteira Natália fez 12 pontos em vitória do Minas sobre o Le Cannet pelo Mundial(foto: FIVB/DIVULGAÇÃO)
A ponteira Natália fez 12 pontos em vitória do Minas sobre o Le Cannet pelo Mundial (foto: FIVB/DIVULGAÇÃO)

Em busca de sua segunda vitória no Campeonato Mundial de Clubes de Vôlei Feminino, o Minas enfrentará o Zhejiang-CHN, às 10h de hoje (SporTV), pela segunda rodada do Grupo A da fase de classificação. O torneio é disputado em Shaoxing, na China. Ontem, na estreia da competição, os clubes mineiros venceram. O MTC derrotou o Le Cannet-FRA por 3 a 2 (17/25, 25/20, 25/16, 17/25 e 16/14), enquanto o Praia bateu o Supreme Chunburi-TAI por 3 a 0 (25/22, 25/16 e 25/14), pela chave B. Também ontem, pela A, o Vakifbanc-TUR ganhou do Zhenjiang (25/20, 25/13 e 25/13), e pela B o Eczacibasi Vitra-TUR superou o Althay-CAZ, no pior jogo do dia, por 3 a 0 (25/10, 25/11 e 25/15).

Em seu primeiro jogo, mesmo vitorioso o Minas sofreu por causa de sua recepção, que não esteve bem, além de ter cometido muitos erros de saque e ataque. O técnico Stefano Lavarini já admite a missão de corrigir essas falhas. “Tivemos dificuldades também com o bloqueio adversário na primeira partida. No jogo de hoje, temos que desenvolver o jogo de maneira melhor que na estreia, para não sofrer tanto. Temos de ter a tranquilidade que mostramos nos segundo e terceiro sets da estreia. Temos também de variar mais as jogadas de ataque.”

Os erros no primeiro jogo são também a preocupação da oposto Bruna Honório para o duelo com as chinesas. “Erramos muito e com isso nossas adversárias cresceram. Isso não pode se repetir. Contra as chinesas, temos de usar o braço para explorar o bloqueio delas, que é muito alto. Temos que ter atenção e não podemos deixar elas jogarem com a bola nas mãos. Precisamos acertar o nosso saque e ir para cima.”

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade