Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas Pratos principais

Medalhões ao molho de queijo azul

Receita fornecida por Antônio Godtfredsen, de Caxambu: (35) 3341-4503.


postado em 23/06/2017 09:40

(foto: Juarez Rodrigues/EM)
(foto: Juarez Rodrigues/EM)

Ingredientes:

- 1 peça de 400 g de filé mignon alto

- 4 fatias de bacon

- Sal e pimenta-do-reino a gosto

- 150 g de queijo de mofo azul, triturado

- 2 colheres (sopa) de creme de leite

- 1 colher (café) de açúcar refinado

- 1 colher (chá) de molho inglês

- 1 colher (café) de mostarda

- 1 colher (café) de suco de limão

- Meio cálice de conhaque

- Azeite

- Tentação:

- Nos arredores do Parque das Águas e da estação de São Lourenço, vendedores ambulantes desfilamcom cestos recheados de suspiros e balas delícias. Uma ótima opção para açucarar a caminhada.

Modo de Preparo:

Cortar a peça de carne em duas partes iguais, de modo a obter dois filés altos. Circular cada pedaço com as fatias de bacon, prendendo as pontas com um palito de dente. Untar uma frigideira com azeite e levar ao fogo. Pôr a carne e selar por um minuto. Virar e salpicar sal e pimenta-do-reino. Deixar por mais um minuto e virar novamente, temperando o outro lado. Deixar na frigideira por mais seis minutos de cada lado, em fogo baixo, para que fiquem ao ponto, mexendo os filés para que não queimem.

Reservar. Em uma panela fora do fogo, misturar o queijo, o creme de leite, o açúcar, o limão, o molho inglês e a mostarda. Levar ao fogo em banho-maria e, quando estiver na consistência de mingau, pôr o conhaque. Despejar por cima dos filés e servir.



Intercâmbio de paladares

(foto: Juarez Rodrigues/EM)
(foto: Juarez Rodrigues/EM)

Já faz algum tempo que a equipe do Sabores de Minas percorreu a rota dos queijos finos do Sul de Minas, seguindo os passos dos imigrantes dinamarqueses, responsáveis por introduzir a produção do laticínio no estado. Na época, os viajantes conheceram um pouco mais das histórias e mitos que cercam queijos como gorgonzola, camembert, brie, entre outros exemplares. De volta à região, a saga dinamarquesa nas Gerais volta a mostrar seus frutos.

Em Caxambu, um ilustre descendente se encarrega de agraciar o paladar local com receitas típicas do país europeu. Em seu restaurante, o Royal Dansk, Antônio Godtfredsen, o Toninho, oferece cardápio repleto de boas surpresas da culinária daquelas bandas, em que não faltam pescados, filés e, é claro, queijos da melhor qualidade. Esse item, inclusive, é capítulo à parte. Afinal de contas, foi o pai de Toninho, o dinamarquês Lief Godtfredsen, quem produziu no Brasil o primeiro queijo de mofo azulado.

"Ele já mexia com queijos na Dinamarca e um amigo que estava no Brasil, no Sul de Minas, o chamou para vir trabalhar aqui. Ele trouxe o mofo em um pão de centeio." O mofo azul dá o sabor marcante a queijos como gorgonzola e roquefort, que colecionam uma legião de admiradores em todo mundo. Além de perfeitos para serem degustados com bom vinho, dão ares de requinte a molhos para carnes e massas, como o prato apresentado por Toninho aos visitantes.

Sabor que não exige sotaque para ser apreciado.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade