Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas Aperitivos

Pastel de angu

Receita fornecida por Ivanilde Generosa Esteves, de Cataguases: (32) 3423-3022


postado em 17/03/2017 10:00

(foto: Jair Amaral/EM)
(foto: Jair Amaral/EM)

Ingredientes:

Para a massa

- 1 litro de água

- 2 colheres (sopa) de óleo

- 1 colher (sobremesa) de sal

- 500 g de fubá de moinho d'água

- 1 ovo

- Meio copo (americano) de polvilho azedo peneirado

- 1 pitada debicarbonatode sódio

- Para o recheio

- 1 peito de frango grande, de aproximadamente 1 kg

- Tempero caseiro a gosto

- 2 xícaras (chá de óleo)

- 4 colheres (sopa) de farinha de trigo

- Cultural :

- No próximo ano, programe uma visita ao histórico distrito de Piacatuba, que pertence a Leopoldina. Além de atrativos como cachoeiras e monumentos, o lugarejo promove, no fim de julho, um festival gastronômico que está em sua quarta edição.

- Informações: (32) 3447-2137 (Gilberto Morais).

Modo de Preparo:

Para o recheio, refogar o peito de frango inteiro em uma xícara e meia de óleo com tempero. Quando estiver dourado, retirar o peito e cozinhar na panela de pressão, com água até cobrir, por 10 minutos depois de dar pressão. Desfiar e refogar no restante do óleo, com mais tempero se for necessário. Pôr a farinha de trigo e mexer até ficar encorpado. Para a massa, levar ao fogo a água, o óleo e o sal.

Quando ferver, pôr o bicarbonato e, aos poucos, o fubá, mexendo para não empelotar. Mexer até começar a soltar do fundo da panela. Retirar do fogo e acrescentar o ovo e o polvilho. Enrolar cada mão em um pano e cobrir com um saco plástico para protegê-las do calor e sovar a massa até começar a esfriar e dar o ponto de enrolar com as mãos. Pegar bolinhas da massa do tamanho desejado e abrir na mão, até ficarem achatadas.

Pôr uma colher do recheio no meio e fechar usando os dedos. Fritar em óleo quente.



Sabedoria que dá gosto

(foto: Jair Amaral/EM)
(foto: Jair Amaral/EM)

Nos distritos de Cataguases e Lopoldina parece não haver casa que não abrigue uma cozinheira de mão cheia. A fartura de talentos se explica pela tradição passada de mãe para filha, história esta já bem conhecida pelas cozinhas mineiras. Com Ivanilde Generosa Esteves, moradora de Sereno, a trajetória no fogão se deu mais ou menos seguindo esta regra: "Era Natal e eu tinha 12 anos. Minha mãe não pôde preparar a ceia porque um dos filhos estava doente.

Orientada por ela, fiz tudo: cabrito, frango... E fui tomando gosto", conta. E o gosto cresceu tanto que, aos 73 anos, Ivanilde não abre mão de fazer suas quitandas, vendidas por meio da Associação Mulheres Rurais, coordenada pela Emater de Cataguases. Uma das atividades do grupo é um café rural preparado para turistas. Uma das apetitosas surpresas servidas é o pastel de angu, uma iguaria que Ivanilde aprendeu há pouco, mas que já domina seu preparo como mestre.

Aliás, aprender é algo do qual a quitandeira não abre mão. "O saber nunca ocupa lugar demais. O que aparece de curso, de novidade, eu pego", fala. Enfileirados caprichosamente sobre a bandeja, os pastéis mostram que são mesmo fruto de mãos sábias. O quitute prova que habilidade não falta em seu preparo.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade