Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas Aperitivos

Pastel de nata

Receita fornecida por Lazy Ulhoa Bijos, de Paracatu: (38) 3672-3827


postado em 03/03/2017 09:40

(foto: Jair Amaral)
(foto: Jair Amaral)

Ingredientes:

Para a massa:

- 500 g de farinha de trigo

- 1 ovo

- 1 concha e meia de óleo

- 1 colher (café) de sal

- 1 xícara (chá) de água

Para o recheio:

- 4 litros de leite in natura (não pasteurizado)

- 500 g de açúcar

- 4 gemas

- 100 g de coco ralado

Para finalizar:

- Canela em pó e açúcar refinado

Material:

- Cilindro

Onde ficar:

- Estalagem Rural Canto das Aves (38) 9968-8077

- Eduardo Hotel (38) 3671-6219

- Ipê Florido (38) 3679-2000

- Pousada da Vila (38) 36717272

- Pousada das Palmeiras (38) 3672-1310

- Hotel Presidente (38) 3671-1217

- Hotel Veredas (38) 3671-6943

- Hotel Tropical (38) 3671-6390

- Sesc Laces Pousada (38) 3672-1385

Modo de Preparo:

Para o recheio, levar o leite ao fogo e, com uma escumadeira, retirar a nata e reservar (só ela será usada). Misturar com os demais ingredientes e deixar na geladeira por um dia. Para a massa, misturar os ingredientes e sovar bem. Quando estiver bem consistente, dar leves batidas com a massa em uma gamela. Pôr em um saco plástico e deixar na geladeira por um dia. Abrir a massa em um cilindro, de modo que fique com espessura aproximada de 1 cm e cerca de 15 cm de largura, que pode variar dependendo do tamanho desejado para os pastéis.

Pôr colheradas do recheio espaçadas no centro da massa aberta. Juntar as duas extremidades e, com a boca de um copo americano, fazer cortes em meia lua, para formar os pastéis. Se preferir, cortar círculos da massa com a boca do copo, pôr o recheio e fechar um a um. Fritar em óleo quente, suficiente para cobrir. Passar, ainda quente, no açúcar com a canela.



Causos que alimentam

(foto: Jair Amaral)
(foto: Jair Amaral)

As folhas amareladas do caderno denunciam seu longo tempo de uso, mas é na primeira página que se confirma, para a surpresa dos viajantes, a data em que foi escrito: 1936. Nessa preciosidade estão preservadas receitas copiadas com letra caprichosa da avó de Lazy Ulhoa Bijos, uma das figuras mais importantes de Paracatu quando o assunto é culinária. É do caderno, guardado com zelo e carrinho, que ela tira inspiração para preparar iguarias que atravessam gerações e contam um pouco de história.

É o caso dos delicados pastéis de nata, uma relíquia gastronômica trazida de Portugal pelo bisavô. "Ele veio atrás do meu tataravô, que se apaixonou pela Chica da Silva, e não voltou para o país", conta. Segundo Lazy, teria sido o tataravô o responsável por fazer todas as vontades da famosa escrava e tê-la transformado na legendária personagem. Tantos causos são contados em volta da grande mesa da cozinha da quitandeira, que cultiva por esse lugar um caso de amor de longa data.

Afinal, foi na infância que Lazy, hoje com 74 anos, deu os primeiros passos na arte de cozinhar: "Perdi minha mãe aos 9 anos e aprendi a cozinhar com meu pai, tias e avós". O papo doce e sereno é ingrediente que dá mais gosto ao fim de tarde, que ainda reserva mais uma deliciosa surpresa.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade