Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas Doces e sobremesas

Ameixa de queijo

Receita fornecida por Maria Tinoco Marques, de Uberaba: (34) 3312-6059


postado em 30/12/2016 08:10

Ingredientes:

- 2,5 kg de queijo-de-minas meia-cura, ralados

- 8 ovos

- 1 kg de farinha de trigo

- 1 colher (sopa) de fermento em pó

- 3 kg de açúcar cristal

- 1,3 litro de água

Roça

:

- O jiló misturado ao pernil dá sabor inusitado e inigualável à lingüiça produzida na comunidade rural Santa Rosa, em Uberaba. Delorme Peixoto é quem prepara o produto, além de torresmo e iguarias à base de polpas de frutas da região. Contato: (34) 9960-3829.

Modo de Preparo:

Em uma vasilha, misturar bem o queijo, os ovos, a farinha e o fermento, até obter massa homogênea. Fazer rolinhos com a massa, de aproximadamente oito centímetros de comprimento. Em uma panela grande, levar ao fogo 800 ml de água com o açúcar e quando a mistura virar uma calda grossa, despejar os rolinhos de forma que sejam envolvidos pela calda. Deixar a massa na calda por 20 minutos no fogo e, durante esse tempo, pingar o restante da água.

Retirar os doces e servir.



Expressão mineira

Ao ouvir falar do doce de ameixa de Uberaba, não se engane. Na tradicional iguaria da cidade, a fruta não está entre os ingredientes e o paladar tampouco lembra seu sabor. Talvez a aparência, exceto pela cor, lembre um pouco a ameixa, mas ninguém sabe dizer ao certo se é por isso que o doce feito à base de queijo e caramelo leva esse nome. Um dos fabricantes é Valdemar Antunes de Oliveira, antigo sapateiro que resolveu largar o ofício para dedicar-se à produção artesanal do doce.

Natural da cidade de Pirajuba, também no Triângulo, e morador de Uberaba há 40 anos, ele conta que a ameixa de queijo era feita por antigas gerações, mas que, apesar de popular, a receita não é fácil de se conseguir. "Tive que aprender na marra. Perguntei para umas seis pessoas, mas o pessoal não gosta de passar a receita", diz. Depois de várias tentativas, Valdemar conseguiu acertar o ponto e hoje prepara mais de 2 mil ameixas por dia e gasta, em média, 80 queijos-de-minas por semana.

Apesar da boa produção, Valdemar prefere manter os pés no chão e ainda não tem planos ambiciosos, tanto que o trabalho é feito em família, em um cômodo na própria casa. Para os apreciadores da boa e velha culinária mineira, aquela que passa de geração em geração, a opção deste uberabense está certíssima.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade