UAI
Publicidade

Estado de Minas MUDANÇA DE CASA

Arlen Santiago filia-se ao Avante e PTB sofre baixa histórica na ALMG

Parlamento mineiro tem a primeira troca após a abertura a janela partidária


08/03/2022 17:24 - atualizado 08/03/2022 18:19

Foto mostra deputados Arlen Santiago e Luis Tibé
Deputado Arlen Santiago (E), ao lado do deputado federal Luis Tibé, trocou o PTB pelo Avante (foto: Luiz Ribeiro/DA Press)

 

O deputado estadual Arlen Santiago trocou o PTB pelo Avante. Com isso, o PTB tornou-se, oficialmente, a primeira sigla a sofrer uma baixa na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) após abertura da janela partidária, período em que os parlamentares podem trocar de partido para concorrer às  eleições deste ano sem perder o mandato. O prazo para a mudança vai até primeiro de abril.

 

Antes do início da “janela”, o parlamento mineiro contava com 23 partidos representados na casa, já considerando o União Brasil, resultante da fusão do PSL e DEM, validada em fevereiro pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A sigla com maior representatividade na Assembleia é o PT, com  nove deputados, seguido do MDB e PSD (sete parlamentares cada) e do União Brasil (seis).

 

Arlen Santiago era  considerado um  quadro histórico do PTB, no qual era filiado há 35 anos. Ele também já foi líder do partido na Assembleia, onde exerce o sexto mandato de deputado.

 

O ex-petebista filiou-se ao Avante em um evento realizado em Montes Claros, no Norte de  Minas, sua base eleitoral, que contou com um grande número de  correligionários  do parlamentar, incluindo prefeitos, vereadores e outras lideranças da região. O ato contou com a presença do deputado federal Luis Tibé, presidente nacional  do Avante.

 

Em discurso durante o encontro, Santiago afirmou que deixou o seu antigo partido “porque o PTB está definhando”. “A gente viu que o PTB estava definhando e não era isso que eu queria”, afirmou  o deputado estadual. Em fevereiro, o ex-deputado federal Roberto Jeferson retomou o comando do diretório nacional do PTB depois de um racha no partido.

 

O PTB contava com três representantes na Assembleia Legislativa. Com a saída de Arlen Santiago, ficaram na sigla os deputados Brauzio Braz e Sargento Rodrigues.

 

Já o Avante, com seu novo filiado, passa a contar com quatro representantes na ALMG. Na sigla, Arlen Santiago se junta aos deputados Bosco, Fabio Avelar de Oliveira e Roberto Andrade.

 

O deputado federal Luis Tibé disse que a meta do Avante é eleger cinco deputados estaduais, pretendendo alcançar a eleição de número igual na sua bancada federal em Minas Gerais. Atualmente, o partido tem três deputados federais no estado: André Janones, Greyce Elias e o próprio Tibé.

 

O Avante tem oito deputados federais em todo país. Tibé afirmou que a legenda pretende aumentar sua bancada federal para  20 parlamentares. Para isso, aposta na candidatura própria à Presidência da República. O deputado André Janones se lançou com pré-candidato ao Planalto pela legenda.

 

O presidente nacional do Avante informou ainda que, no plano estadual, o partido se mantém na base de Romeu Zema (Novo) e deverá apoiar a candidatura à reeleição do atual governador.

 

DISPUTA REGIONAL

 

Ao assinar ficha de filiação  no Avante, o deputado estadual Arlen Santiago ingressou no partido que já tem como integrante a ex-deputada federal Raquel Muniz, mulher do ex-prefeito de Montes Claros Ruy Muniz, filiado ao PP. Raquel, que deverá concorrer novamente à Câmara Federal neste ano, não compareceu à  “festa’ de filiação do ex-deputado do PTB ao Avante.

 

O deputado Arlen Santiago disse que não vai travar nenhuma disputa com a ex-deputada federal em  Montes Claros nem dentro do Avante. “”A Raquel é sempre muito bem-vinda. Não entrei no partido para disputar espaço com ninguém. Vim para somar, não para dividir”, afirmou Santiago.

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade