UAI
Publicidade

Estado de Minas ORAÇÕES E ÓDIO

Internautas se dividem nos comentários sobre internação de Bolsonaro

Apesar de apoiadores pedirem orações, outros usuários usam a hashtag OrandoPeloPresidente de forma irônica; assunto está em primeiro lugar no Twitter Brasil


03/01/2022 16:42 - atualizado 03/01/2022 18:17

Bolsonaro internado
Bolsonaro está internado em São Paulo (foto: Reprodução Twitter)
Na madrugada desta segunda-feira (3/1), o presidente Jair Bolsonaro foi internado no Hospital Vila Nova Star, na Zona Sul da capital paulista. Nas redes sociais, internautas usam hashtags e palavras chaves para comentar o estado de saúde de Bolsonaro. 

Saiba mais: Bolsonaro é internado às pressas em São Paulo

As hashtags #OrandoPeloPresidente, #QuemMandouMatarBolsonaro e a palavra 'VAGABUNDO' ficaram entre os assuntos mais comentados desta segunda-feira no Twitter Brasil.

Apoiadores criaram a hashtag #OrandoPeloPresidente pedindo orações para Bolsonaro. A deputada Carla Zambelli (PSL) usou a tag para desejar melhoras ao presidente. 



Outros usuários no Twitter usam da hashtag de forma irônca.  


A hashtag #OrandoPeloPresidente ficou entre os 10 assuntos mais comentados do Twitter na tarde desta segunda-feira. 

Os apoiadores também levantaram a #QuemMandouMatarBolsonaro em referência à hashtag #QuemMandouMatarMarielle que pede investigação do assassinato da veradora Marielle Franco em 2018. Os perfis questionam “quem mandou dar a facada” no presidente, também em 2018.

A Deputada Bia Kiks usou a hashtag: 


Assim como a outra tag, as publicações do #QuemMandouMatarBolsonaro também foram usadas em publicações contrárias ao presidente. 



Já a palavra ‘VA GA BUN DO’ foi usada para criticar o presidente, que estava de férias. 

Ódio

O vereador carioca e filho do presidente, Carlos Bolsonaro (Republicanos), relacionou o estado de saúde de Bolsonaro com a facada. "Crer que a facada de antigo filiado do PSOL foi um ato isolado, não é inocência", escreveu em uma publicação do Twitter.

“Basta simples olhada nas redes sociais em que o Presidente expõe novas consequências da tentativa de assassinato que sofreu!”, completou.

O político criticou os comentários desejando uma piora no quadro de saúde do presidente e questionou o Supremo Tribunal Federal se as publicações são “mais um exemplo do ódio do bem”. 

Saiba mais: 'Carluxo está bravo': José de Abreu e Carlos Bolsonaro trocam farpas


* Estagiária sob supervisão do subeditor Frederico Teixeira


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade