UAI
Publicidade

Estado de Minas FRATURA ABERTA

Enem: Alexandre Frota quer que ministro da Educação explique crise no Inep

Crise no Inep e declaração de Bolsonaro sobre exame com 'a cara do governo' fizeram aumentar a pressão sobre o ministro; teste começa neste fim de semana


16/11/2021 17:01 - atualizado 16/11/2021 17:18

O deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP)
Frota cobrou explicações do ministro da Educação (foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados )
O deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP) oficializou, nesta terça-feira (16/11), pedido para que o ministro da Educação, Milton Ribeiro, explique recentes declarações do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Em meio à crise no Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o chefe do governo federal chegou a dizer que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) "começa a ter a cara" de sua gestão.

"Ele (Ribeiro) deve explicar o motivo das alterações das questões do Enem deste ano, e ainda se o mesmo está com 'a cara deste governo' como falou Bolsonaro", disse Frota, ao anunciar solicitação para que a Câmara convoque o ministro.

O Enem está previsto para ocorrer nos dois próximos domingos - 21 e 27. O governo tem garantido o teste mesmo diante da crise aberta na cúpula da Educação nacional.

Nos últimos dias, 37 servidores do Inep renunciaram aos cargos, alegando tentativas de interferência no conteúdo das provas, situações de intimidação e acusando o presidente do órgão, Danilo Dupas, de despreparo. O mandatário foi indicado ao posto por Ribeiro - eles são oriundos da Universidade Mackenzie, instituição privada de São Paulo (SP).

Pressão sobre ministro cresce


Quem também defende que Milton Ribeiro se explique sobre o Enem deste ano é Professora Dorinha (DEM-TO), presidente da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados. O colegiado deve se reunir nesta quarta-feira (17) para votar pedido de comparecimento do ministro a uma audiência do comitê.

Segundo Dorinha, ainda não está definido se Ribeiro será convocado ou convidado a participar de uma reunião.

"Nossa ideia é fazer logo de imediato uma reunião com o ministro. (A convocação) pode ser transformada em convite, desde que a gente garanta a ida", afirmou ela, em entrevista à "GloboNews".


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade