UAI
Publicidade

Estado de Minas MERCADO

Bolsonaro diz que 'mercado é nervosinho' e que governo tem 'fragilidades'

"Qualquer negocinho aumenta taxa de juros a longo prazo, perdeu mais de R$ 50 bilhões", argumentou o presidente da República


27/10/2021 20:20

Jair Bolsonaro observa Paulo Guedes
Jair Bolsonaro e Paulo Guedes (foto: Marcos Corrêa/PR)
O presidente Jair Bolsonaro repetiu nesta quarta-feira (27/10) que o mercado financeiro é "nervosinho". A declaração ocorreu durante entrevista ao programa Pânico da Jovem Pan após ter sido questionado sobre as reações dos investidores a uma possível flexibilização do teto de gastos. A saída foi pensada pelo governo como forma de implementar os programas sociais da gestão Bolsonaro, entre eles, o Auxílio Brasil, substituto do Bolsa Família.

O chefe do Executivo disse ainda que "qualquer negocinho" é suficiente para os agentes de mercado elevarem as taxas de juros a longo prazo.

"O mercado é um nervosinho. Um nervosinho. Qualquer negocinho aumenta taxa de juros a longo prazo, perdeu mais de R$ 50 bilhões. É assim que acontece. Nossa dívida está em R$ 6 trilhões. Como é que a gente trabalha dessa maneira".

Por fim, disse que está "engessado", que tem "um governo forte, mas com fragilidades" e reclamou de ataques em tempo integral.

"Tenho um tal de um teto pela frente. Estou completamente engessado. E é um governo que tem fragilidade. É um governo forte mas que tem fragilidade. Toda hora alguém quer cassar o mandato, quer te processar. É improbidade, é isso, é aquilo, o tempo todo. O próprio Supremo (Tribunal Federal), pode ver, entram com ações todo dia, PT, PCdoB, PSol, pra cima da gente. O tempo todo (enfrento) esse mar de problemas, além de buscar resolver problemas do Brasil. E eu tenho esse compromisso de buscar solução para o Brasil", disse.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade