UAI
Publicidade

Estado de Minas CPI DA COVID

Eduardo Girão: 'Meu voto vai deixar claro minha posição de independência'

De acordo com o senador, ele deve apresentar voto contrário a ala governista e da oposição. Ele ainda deve apresentar nesta segunda um relatório paralelo da CPI


25/10/2021 18:00 - atualizado 25/10/2021 18:37

Eduardo Girão
Senador Eduardo Girão (Podemos-CE) (foto: Leopoldo Silva/Agência Senado)
O senador Eduardo Girão (Podemos-CE) vai apresentar, nesta segunda-feira (25/10), um relatório paralelo à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da COVID-19. 
Em conversa com o Estado de Minas , o senador confirmou que vai apresentar um voto separado ao relatório final do relator Renan Calheiros (MDB-AL), com pedidos de aprofundamento nas investigações sobre o Consórcio Nordeste e sobre os contratos da vacina Covaxin. 

“Nesses seis meses de trabalho, não tive outra alternativa. Infelizmente, tivemos uma CPI com muita emoção no aspecto de deixar a razão de lado. Tivemos uma CPI com viés politiqueiro e pensando muito nas eleições do ano que vem”, afirmou.
 
De acordo com o senador, a CPI passa uma ideia de FLA x FLU, onde é preciso escolher um lado.  “Ou você é a favor do governo ou é contra… para mim é dificil”, disse.
 

“Vai ficar muito claro amanhã minha posição de independência. Eu devo ter um voto só. Porque não vou votar com o relatório do Renan e também não vou votar com o relatório do senador Marcos Rogério (governista)”, disse. 
 
Senador Girão
Senador Eduardo Girão na CPI da COVID (foto: Roque de Sá/Agência Senado)
 

O senador confirmou que vai apresentar um relatório paralelo ainda nesta segunda-feira, em que ele vai pedir o indiciamento de Carlos Gabas, secretário-executivo do Consórcio Nordeste. 
  
Os integrantes da CPI da COVID votam, amanhã, o relatório final de Renan Calheiros, apresentado na semana passada, com a proposta de enquadramento do presidente Jair Bolsonaro em nove crimes — a acusação de genocídio foi retirada.
 
 
Uma vez aprovado pelo colegiado, a previsão é levar o parecer para apreciação da Procuradoria-Geral da República (PGR), para análise de Augusto Aras, já no dia seguinte à apreciação do documento. 
 

O que é uma CPI?

As comissões parlamentares de inquérito (CPIs) são instrumentos usados por integrantes do Poder Legislativo (vereadores, deputados estaduais, deputados federais e senadores) para investigar fato determinado de grande relevância ligado à vida econômica, social ou legal do país, de um estado ou de um município. Embora tenham poderes de Justiça e uma série de prerrogativas, comitês do tipo não podem estabelecer condenações a pessoas.

Leia também:  Entenda como funciona uma CPI


O que a CPI da COVID investiga?

 
 
 
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade