UAI
Publicidade

Estado de Minas CPI DA COVID

Flávio Bolsonaro chama Renan Calheiros de 'vagabundo' e promete denúncia

Senador filho do presidente Bolsonaro alega que o parlamentar cometeu, em tese, 20 crimes durante os trabalhos da CPI da COVID


20/10/2021 17:28 - atualizado 20/10/2021 17:56

Flavio Bolsonaro e Renan Calheiros
Flavio entra em briga com Renan Calheiros (foto: Pedro Ladeira/REPRODUÇÃO)
O senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), filho “01” do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), afirmou nesta quarta-feira (20/10) que vai denunciar o relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da COVID, senador Renan Calheiros (MDB-AL), ao Ministério Público Federal (MPF). 
 
Flávio alega que o parlamentar cometeu, em tese, 20 crimes durante os trabalhos do colegiado.

“Renan Calheiros pode ter cometido pelo menos 20 crimes durante a CPI, previstos na Lei de Abuso de Autoridade, Estatuto da OAB, Código Penal e Lei de Segurança Nacional. Encaminharei tudo para a Procuradoria Geral da República investigar”, escreveu o senador, nas redes sociais. 

O Flávio Bolsonaro também postou um vídeo do pai com apoiadores no Rio Grande do Norte. “Renan Calheiros, faz um teste na rua, só pra eu ver uma coisa, rapidinho”, ironizou.
 
 
Em uma live no Instagram, Flávio ainda chamou Renan de “vagabundo”.  “Então, são 20 crimes cometidos pelo vagabundo do Renan Calheiros, que, em tese, podem ser investigados. Isso aqui vou juntar e encaminhar ao Ministério Público Federal”, disse o senador.
 
 
No relatório, Renan acusa o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o senador de liderarem uma rede de disseminação de fake news durante a pandemia de COVID-19.

 
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade