UAI
Publicidade

Estado de Minas ATOS DO DIA 7

Ex-PM de MG ameaça Alexandre de Moraes: ''Vou te matar careca FDP''

De acordo com o post, o assassinato do ministro está marcado para amanhã, 7 de setembro


06/09/2021 15:12 - atualizado 06/09/2021 15:48

Alexandre de Moraes, do STF, é alvo da 'fúria' de bolsonaristas
Alexandre de Moraes, do STF, é alvo da 'fúria' de bolsonaristas (foto: Agência Brasil/Reprodução)
O ex-policial militar de Minas Gerais Cássio Rodrigues Costa Souza publicou uma ameaça ao ministro Alexandre de Moraes do Supremo Tribunal Federal (STF). No post, que viralizou nas redes, nesta segunda-feira (6/9), Costa Souza diz que vai matar o ministro.
“Terça-feira (7 de setembro) vamos te matar e matar toda a sua família, seu vagabundo”, escreveu o ex-PM no Twitter.
 
Além de ameaçar Moraes, o ex-militar também o chamou de “careca FDP” e "advogado de merda”.
 
Post feito pelo ex-militar
Post feito pelo ex-militar (foto: Redes Sociais/Reprodução)
 
 
Após o post viralizar, a conta foi excluída, mas a mensagem foi repostada diversas vezes em outros canais. Assim, a identidade do policial que se escondia atrás de uma foto do jogador Hulk, do Atlético, acabou exposta.
 
A conta de Cássio foi excluída definitivamente do Twitter por infringir as regras da plataforma.
 

O 7 de Setembro

 
As manifestações do 7 de Setembro foram inflamadas pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Nos últimos meses, ele vem falando para apoiadores que ganhou as eleições presidenciais de 2018 em primeiro turno.
 
Para o presidente, as eleições foram fraudadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). As declarações ampliaram as tensões entre Bolsonaro e o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, também ministro do STF.

Barroso defende que as eleições são justas e que as declarações do presidente não passam de fake news.

Após diversos xingamentos do presidente direcionados a Barroso, ao TSE e também ao STF, o ministro Alexandre de Moraes incluiu Bolsonaro no inquérito das fake news.

A ação implodiu uma verdadeira “guerra” contra o Supremo. Agora, apoiadores do presidente marcham a Brasília para protestar contra a Corte, pedir o voto impresso e auditável, o impeachment de Barroso e Moraes, e caso a Corte não seja extinta, a implantação de um regime militar.     


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade