Publicidade

Estado de Minas 'CRIME'

Bolsonaro sobre taxação de fortunas: 'Agora é crime ser rico no Brasil?'

O presidente também criticou o populismo e o comunismo: 'Vendem ilusões', disse


02/08/2021 16:41 - atualizado 02/08/2021 16:56

Jair Bolsonaro esteve em um evento em Brasília(foto: Redes Sociais/Reprodução)
Jair Bolsonaro esteve em um evento em Brasília (foto: Redes Sociais/Reprodução)
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) participou, nesta segunda-feira (2/8), da cerimônia de assinatura do acordo de Cooperação Técnica Água nas Escolas. Durante discurso, Bolsonaro questionou o pedido de alguns brasileiros para taxar grandes fortunas. “É um crime agora ser rico no Brasil?”, disse. 


“Alguém conhece um empresário socialista? Um comunista? Alguns querem taxar grandes fortunas no Brasil. É um crime ser rico no Brasil?”, afirmou.

O chefe do Executivo federal iniciou a fala falando da importância do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e questionou as ações dos antigos governos.

“Que Brasil é esse? Que vergonha. Falavam na época que tiraram o Brasil da miséria. Para onde estava indo o Brasil? O que aconteceu de lá para cá?”, disse o presidente sobre as interferências no BNDES.

Ele ainda citou a “caixa preta do BNDES”, muito citada por ele durante a campanha de 2018.

“Foi um dinheiro legalmente enviado, eu achei que era caixa preta, mas foi legalmente para o exterior… com medidas provisórias alteradas no cantinho… para votação, será simbólica e não nominal. É assustador.”

Ainda de acordo com o presidente, toda vez que ele “mete o dedo em uma ferida, o mundo cai na cabeça”.

O presidente ainda falou que a grande “elite de Brasília" não tinha zelo pela Nação. “Falo isso em tom de desabafo. Porque dar porrada em mim é tranquilo. Mas os canalhas pegam minha família, meus amigos, gente humilde que trabalha comigo”, disse. 

“Eles abrem inquéritos, falam sobre atos antidemocráticos... Então esse é meu momento de reflexão”, pontuou Bolsonaro. “É o momento de não esquecer o passado”, explicou.

Águas nas Escolas

O presidente participou da assinatura do acordo de cooperação técnica “Água nas Escolas” na Esplanada dos Ministérios. 

Além de Bolsonaro, o presidente do BNDES Gustavo Montezano e o ministro da Cidadania João Roma participaram da cerimônia.
 
* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie.  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade