Publicidade

Estado de Minas SEM PARTIDO

Vittorio Medioli, prefeito de Betim, deixa o PSD

Desde o ano passado, italiano radicado no Brasil compunha os quadros da legenda que abriga Alexandre Kalil


28/07/2021 15:35 - atualizado 28/07/2021 19:16

Vittorio Medioli comanda a Prefeitura de Betim desde 2017(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
Vittorio Medioli comanda a Prefeitura de Betim desde 2017 (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
Vittorio Medioli, prefeito de Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, anunciou a saída do Partido Social Democrático (PSD). A desfiliação foi oficializada nesta quarta-feira (28/7).

"Sigo minha caminhada sem filiação partidária - um direito que é garantido por lei, me dedicando aos meus deveres como prefeito de Betim", disse Medioli, ao comunicar a decisão.

O italiano radicado em solo brasileiro foi eleito prefeito em 2016, quando era filiado ao extinto Partido Humanista da Solidariedade (PHS). No pleito do ano passado, já sob a bandeira do PSD, que o recebeu em 2020, conseguiu mais quatro anos de mandato.

Em 2020, Medioli encabeçou ampla coligação composta por partidos como Cidadania, Avante, PCdoB, Republicanos, DEM e PSL. Antes de disputar eleições por PHS e PSD, ele concorreu a vice-prefeito de Betim em 2008, pelo PV.

Entre 2018 e 2019, Medioli compôs os quadros do Podemos, presidindo o diretório estadual.

  

PSD trabalha por Kalil em MG e Pacheco no Planalto


O presidente estadual do PSD é Alexandre Silveira, suplente do correligionário Antonio Anastasia no Senado. O líder nacional da legenda é Gilberto Kassab, ex-prefeito de São Paulo. Na semana passada, ao Estado de Minas, Kassab afirmou que o presidente do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), é o "plano A, B e C" dos pessedistas para concorrer à presidência da República.

Na eleição para governador mineiro, o PSD trabalha com a hipótese de lançar Alexandre Kalil, prefeito de Belo Horizonte. Se quiser disputar o pleito, ele terá apoio do partido para alavancar uma chapa.

Quem também é filiado ao PSD é Carlos Viana, outro senador por Minas Gerais. Apesar disso, como mostrou o EM no mês passado, o parlamentar pode mudar de partido. Ele tem sido cortejado por outras legendas como eventual candidato ao Palácio Tiradentes.

Silveira diz que PSD e Medioli continuam em 'sinergia'


Alexandre Silveira afirmou ter acatado com "tristeza" a desfiliação solicitada por Medioli. Apesar do encerramento do vínculo formal, o dirigente disse que o prefeito betinense e o PSD continuarão com ideais semelhantes.

"Tenho convicção que os destinos do PSD, que caminha a passos largos para ser o maior partido do Brasil, e do amigo Vittorio continuarão em sinergia", assinalou.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade