Publicidade

Estado de Minas SEM MÁSCARA

Bolsonaro tira foto com paciente no hospital onde está internado

Internado com obstrução intestinal no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, o presidente cancelou a transmissão semanal pela internet que faria hoje


15/07/2021 18:00 - atualizado 15/07/2021 18:33

Presidente Jair Bolsonaro com paciente do hospital onde ele está internado(foto: Redes Sociais/Reprodução)
Presidente Jair Bolsonaro com paciente do hospital onde ele está internado (foto: Redes Sociais/Reprodução)
A primeira-dama Michelle Bolsonaro publicou foto no Instagram em que o presidente Jair Bolsonaro aparece em pé, com sondas presas ao nariz e ao lado de uma paciente deitada numa cama de hospital. "Custoso demais", escreveu Michelle.

Ambos sem máscara, Bolsonaro e a mulher não identificada fizeram sinal de positivo enquanto posavam para a foto. Internado com obstrução intestinal no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, o presidente cancelou, em razão de seu estado de saúde, a transmissão semanal pela internet que faria hoje à noite.

No entanto, manteve-se afiado nas críticas à CPI da Covid, sobre a qual fez comentários por meio de sua conta no Twitter mais cedo, quando disparou contra o representante da Davati Cristiano Carvalho, que prestou depoimento à CPI da COVID.

O empresário revelou ter recebido R$ 4,2 mil reais de auxílio emergencial do governo federal. Após afirmar que um amigo o teria inscrito no benefício por perceber suas dificuldades de se sustentar, ele mudou de versão e admitiu ter dado entrada no pedido para receber os valores. "Segundo Cristiano, a Davati nunca pagou despesas do Dominghetti nem a própria. Cristiano diz ainda que até sua passagem aérea para Brasília a pagou com milhas próprias (quanta "honestidade"), questionou Bolsonaro. "Um 'negócio' bilionário onde o Cristiano, para 'sobreviver', usa do artifício de se beneficiar do Auxílio Emergencial", escreveu.

Bolsonaro também aproveitou para atacar os líderes da comissão, os senadores Renan Calheiros (MDB-AL), Omar Aziz (PSD-AM) e Randolfe Rodrigues (REDE-AP), a quem se referiu como "saltitante". "O que frustra o G-7 é não encontrar um só indício de corrupção em meu Governo. No caso atual querem nos acusar de corrupção onde nada foi comprado, ou um só real foi pago."


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade