Publicidade

Estado de Minas ELEIÇÕES 2022

Bolsonaro volta a defender voto impresso: 'A democracia não tem preço'

O presidente da República solicitou ao ministro da Economia, Paulo Guedes, verba para investir nas eleições de 2022


22/06/2021 17:59 - atualizado 22/06/2021 18:11

Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante discurso no evento desta terça-feira (22/6) no Palácio do Planalto(foto: Reprodução/Youtube)
Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante discurso no evento desta terça-feira (22/6) no Palácio do Planalto (foto: Reprodução/Youtube)
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a defender o voto impresso durante evento nesta terça-feira (22/6). Ele participou do lançamento do Plano Safra 2021-2022 no Palácio do Planalto. No início de sua fala, ele relembrou da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 135/19, que está na Câmara dos Deputados para análise.

Bolsonaro convidou para se juntar às cadeiras dos convidados a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF), autora da proposta que exige a impressão de cédulas  em papel na votação e na apuração de eleições, plebiscitos e referendos no Brasil. “Dará transparência e confiabilidade nas eleições de 2022”, defendeu o presidente.

Então, Bolsonaro se dirigiu ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL): “Se a Câmara e o Senado aprovarem essa PEC e ela for promulgada, nós teremos voto impresso em 2022. A democracia não tem preço, sempre me falaram isso”, afirmou. 

Ele ainda solicitou ao ministro da Economia, Paulo Guedes, verba para fazer o voto impresso acontecer nas eleições de 2022. “Pela primeira vez, Paulo Guedes vai cumprir uma ordem minha, sempre discuto com ele. Paulo Guedes, se passar você vai arranjar recurso para que o voto auditável seja uma realidade em 2022”, finalizou.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade