Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Renan: reconvocação é para que Pazuello pare de delinquir e aglomerar

Segundo o senador, a aglomeração realizada, após depoimento de Pazuello à CPI, é um "desrespeito" aos trabalhos da Comissão


27/05/2021 19:01 - atualizado 27/05/2021 21:14

Pazuello participa de manifestação com Bolsonaro, no Rio de Janeiro (foto: AFP)
Pazuello participa de manifestação com Bolsonaro, no Rio de Janeiro (foto: AFP)
O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da COVID no Senado, Renan Calheiros (MDB-AL), afirmou que a reconvocação do ex-ministro da Saúde e general Eduardo Pazuello tem um "efeito pedagógico para que este maluco pare de delinquir e aglomerar pessoas".

 

 

 

"Isso tem acontecido (apesar) da morte de milhares de brasileiros e não pode continuar a acontecer", afirmou em entrevista coletiva após o encerramento da sessão da CPI que ouviu nesta quinta-feira (27/5) o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas.


No último domingo (23/5), Pazuello apareceu ao lado do presidente Jair Bolsonaro em comício realizado no Rio de Janeiro, ainda que o regimento das Forças Armadas proíba a participação de oficiais da ativa em eventos político-partidários.

Segundo o relator, a aglomeração realizada, após depoimento de Pazuello à CPI, é um "desrespeito" aos trabalhos da Comissão.

 

"O presidente da República continua a fazer as mesmas coisas que fazia, diferentemente do que acontece no mundo", afirmou Calheiros. "Ontem aprovamos a convocação do ex-ministro Pazuello. Se for necessário mais adiante demonstrar algumas contradições em função da estratégia que utilizou no seu depoimento, vamos fazer isso", completou.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade