Publicidade

Estado de Minas CÂNCER

Avô de Bruno, senador Mário Covas também morreu de câncer

Mário Covas Júnior morreu em 6 de março de 2001 depois de fazer uma cirurgia. Bruno lutava contra um câncer na região digestiva desde 2019 e morreu nesta sexta


16/05/2021 10:12 - atualizado 16/05/2021 10:13

Mário Covas Júnior tratava um câncer na bexiga(foto: Nelson Almeida/AFP - Camara/ Reprodução )
Mário Covas Júnior tratava um câncer na bexiga (foto: Nelson Almeida/AFP - Camara/ Reprodução )

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), morreu neste domingo (16/5), no Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista. O avô de Bruno, Mário Covas Júnior também faleceu por decorrência de um câncer em 2001.

Mário Covas Júnior nasceu em 21 de abril de 1930 e foi um  político brasileiro. Ele foi governador do estado de São Paulo, entre 1 de janeiro de 1995 e 22 de janeiro de 2001. Assim como neto, foi afastado devido à doença.

Covas tratava um câncer na bexiga. O tumor foi retirado em 1998, porém a patologia voltou em outubro de 2000. Em  janeiro de 2001, Mário Covas precisou se afastar dos compromissos políticos e teve de ser submetido a uma nova cirurgia. Ele morreu em 6 de março de 2001.

Bruno Covas estava internado desde 2 de maio, por causa de um câncer no sistema digestivo, descoberto em 2019. De lá para cá, houve metástase e a doença se espalhou por fígado e ossos.

Na mais recente internação, Covas, que tinha 41 anos, chegou à casa de saúde com anemia. Durante uma endoscopia, médicos detectaram hemorragia estomacal. Ele ficou em uma unidade de terapia intensiva (UTI) até o dia seguinte, quando foi encaminhado a um leito de menor complexidade.

No início deste mês, o tucano pediu licença da Prefeitura de São Paulo por 30 dias. Ele tomou a decisão por causa de efeitos colaterais advindos do tratamento contra o câncer.

Bruno Covas descobriu o câncer na transição entre estômago e esôfago em outubro de 2019, quando estava no comando do poder Executivo paulistano havia pouco mais de um ano.

Eleito na chapa do correligionário João Doria, foi alçado ao posto de prefeito quando o colega resolveu se candidatar ao governo do estado de São Paulo.

Foi reeleito no ano passado, enquanto se tratava da doença. Ele chegou ao segundo turno e venceu Guilherme Boulos, do PSOL, por 59,38% a 40,62% dos votos válidos


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade