Publicidade

Estado de Minas POLÊMICA

CPI dos 'fura-filas': depoimento de ex-secretário de Saúde de MG é adiado

Carlos Eduardo Amaral iria depor às 9h desta terça na Assembleia Legislativa de Minas Gerais


10/05/2021 12:05 - atualizado 10/05/2021 13:46

Carlos Eduardo Amaral foi exonerado do cargo de secretário de Saúde em 13 de março deste ano(foto: Alexandre Guzanshe/EM/DA Press)
Carlos Eduardo Amaral foi exonerado do cargo de secretário de Saúde em 13 de março deste ano (foto: Alexandre Guzanshe/EM/DA Press)
Ex-secretário de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral teve o depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos "fura-filas", instalada pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), adiado. Um dos motivos para o reagendamento foi um pedido de uma servidora, que já depôs na comissão, para falar novamente, agora de forma reservada.

 
"Estamos adiando o depoimento do secretário Carlos Eduardo (Amaral), que aconteceria amanhã (terça-feira). Ele não será mais amanhã. Nós tivemos aqui uma posição de uma servidora da secretaria que quer falar novamente, entende que pode colaborar mais com a CPI numa nova oitiva, pode apresentar novos documentos, novos caminhos. Então, está desmarcada a oitiva do secretário que aconteceria amanhã, pela manhã, e amanhã pela tarde, em uma reunião reservada da CPI, vamos ouvir uma servidora que quer colaborar novamente com a CPI e apresentar novos documentos, novas informações, novos caminhos para a CPI", disse João Vítor Xavier, presidente da CPI, na manhã desta segunda. 

O novo encontro entre Janaína Passos de Paula e os deputados acontecerá na tarde desta terça-feira (11/5), na ALMG, em BH. O primeiro depoimento da subsecretária na CPI dos "fura-filas" foi em 26 de abril deste ano.
 
Agora, Carlos Eduardo Amaral, ex-secretário de Saúde, deve ser ouvido pela comissão na quinta-feira (13/5), na condição de investigado. Entre fevereiro e março deste ano, uma vacinação contra a COVID-19 entre servidores da Secretaria de Estado de Saúde (Ses) motivou a abertura da CPI por parte da ALMG, em 18 de março deste ano.

"Eu pedi para que, de maneira oficial, seja remarcado para quinta-feira. Se nós entendermos, amanhã (terça-feira), que ao final da oitiva da Janaína já tenhamos todos os fatos, todas as documentações, informações, todo contexto fechado para todos nós, membros da CPI, à disposição, podemos fazer na quinta-feira. Se surgir alguma coisa para que seja necessário algum tipo de acareação, de nova oitiva, de novo depoimento, podemos adiar em mais alguns dias. Mas, inicialmente, está marcado para quinta, mas vai depender muito daquilo que ouvirmos amanhã à tarde", afirmou João Vítor Xavier.

Amaral é antecessor de Fábio Baccheretti no cargo e considerado pivô de todo plano interno de vacinação. Do âmbito da investigação dos possíveis “fura-filas”, será o último depoimento na CPI.

Posteriormente, a comissão irá investigar outro ponto: o gasto do governo de Minas na Saúde em 2020, quando a pandemia de COVID-19 teve início. Os deputados têm informações de que o valor investido foi abaixo que em anos anteriores e até do que o previsto no mínimo constitucional.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade