Publicidade

Estado de Minas CPI DA COVID

Renan sobre Flávio Bolsonaro: Primeira vez que se preocupa com aglomeração

Filho do presidente disse que CPI não podia acontecer porque senadores, assessores, e funcionários não estavam vacinados


27/04/2021 14:45 - atualizado 27/04/2021 17:07

Com ironia, Renan afirmou que as falas de %u201801%u2019 foram 'muito importantes'(foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)
Com ironia, Renan afirmou que as falas de %u201801%u2019 foram 'muito importantes' (foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)
Durante coletiva no final da sessão da primeira reunião da CPI da COVID-19, o relator Renan Calheiros (PMDB) comentou as falas do filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) durante a comissão. Com ironia, Renan afirmou que as falas do '01' foram “muito importantes”.

Leia: CPI da COVID: Não somos discípulos de Dallagnol ou Sergio Moro, diz Renan


Durante a sessão, finalizada por volta das 14h30, Flávio Bolsonaro foi o responsável pela principal defesa do governo federal na sessão que inaugurou a CPI da COVID.

Embora não seja membro da comissão, o filho do presidente Jair Bolsonaro atacou o relator da investigação, a quem acusa de parcial e criticou até mesmo o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), chamado por ele de "irresponsável" e "ingrato". O senador do DEM foi eleito para o comando da Casa em fevereiro, com ajuda do Palácio do Planalto.

"O presidente Rodrigo Pacheco está errando, está sendo irresponsável, porque está assumindo a possibilidade de, durante os trabalhos desta CPI, acontecer morte de senadores, morte de assessores, morte de funcionários. Nem todos estão vacinados", disse Flávio.

Nos bastidores, Pacheco foi pressionado pelo Palácio do Planalto a adiar o funcionamento da CPI, mas mesmo assim deu aval para a investigação.
 
 
* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie.  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade