Publicidade

Estado de Minas MANAUS

TCU autoriza investigação por falta de oxigênio em Manaus

Decisão contou com apoio de ex secretário-geral da presidência, militar reformado, indicado por Bolsonaro para compor o tribunal


21/01/2021 09:22 - atualizado 21/01/2021 09:42

Familiares levam oxigênio para parentes internados em Manaus (foto: SANDRO PEREIRA/ESTADÃO CONTEÚDO)
Familiares levam oxigênio para parentes internados em Manaus (foto: SANDRO PEREIRA/ESTADÃO CONTEÚDO)
A crise no sistema de saúde do Amazonas, ocasionada pela falta de oxigênio, levou o Tribunal de Contas da União (TCU) a abrir investigação contra o Ministério da Saúde, comandada pelo general Eduardo Pazuello. O ex-ministro da secretaria geral da presidência, policial militar da reserva, Jorge Oliveira, votou a favor do procedimento. Ele é o mais recente indicado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para compor o tribunal.
 
A decisão, tomada nesta quarta-feira (20/1), se baseou em ofício da Advocacia-Geral da União (AGU) encaminhado ao Supremo Tribunal Federal (STF), informando que o governo federal sabia do iminente colapso do sistema de saúde no Amazonas, 10 dias antes da crise.
 
De acordo com o procurador da República Igor Spindola a causa principal para a falta de oxigênio foi a interrupção do transporte deste insumo pela Força Aérea Brasileira (FAB). De quem partiu a ordem para a suspensão do serviço também será investigada. 
 
O estado do Amazonas e, principalmente a capital Manaus, ganhou as páginas de jornais de todo o mundo, depois que o sistema de saúde e atendimento às vítimas da COVID-19, entrou em colapso, por falta de oxigênio.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade