Publicidade

Estado de Minas IMPASSE

Decisão sobre prefeito eleito com candidatura indeferida fica para 2021

Eloi Radin (PSB) teve 48,48% dos votos válidos em São Gonçalo do Sapucaí; presidente da Câmara Municipal deve assumir a prefeitura até o TSE decidir o caso


22/12/2020 11:22 - atualizado 22/12/2020 13:28

Prefeito eleito ainda não sabe se poderá assumir o cargo(foto: Brasil Metrópole/divulgação)
Prefeito eleito ainda não sabe se poderá assumir o cargo (foto: Brasil Metrópole/divulgação)
A situação do prefeito eleito em São Gonçalo do Sapucaí, no Sul de Minas, com candidatura indeferida vai ser resolvida em 2021. Eloi Radin (PSB) teve 48,48% dos votos, mas o Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) vai decidir o caso apenas no retorno do recesso forense.

 

De acordo com o TRE, o indeferimento do registro de candidatura de Eloi Radin só foi confirmado no fim de novembro. Com isso, ele não pode ser diplomado nem tomar posse. Até que o impasse seja resolvido, o presidente eleito da Câmara Municipal de São Gonçalo do Sapucaí, vai assumir o comando da prefeitura em 1º de janeiro.

 

“O recurso especial já foi apresentado, mas com o início do recesso do Judiciário, o processo deve ser encaminhado ao TSE a partir de 21 de janeiro. Os prazos processuais ficarão suspensos de 20 de dezembro a 20 de janeiro”, informou o TRE.

 

Eloi Radin obteve nas urnas 6.718, ou quase a metade do total dos votos válidos na cidade, mesmo com a candidatura contestada. O prefeito derrotou Brian Drago, que ficou em segundo lugar, com 22,42% dos votos válidos.

 

Enquanto isso, a situação fica indefinida. “Se o TSE mantiver o indeferimento, novas eleições podem acontecer na cidade. Mas, se o TSE reverter a decisão e deferir o registro, Eloi poderá ser diplomado e tomar posse”, esclarece do TRE.

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade