Publicidade

Estado de Minas IMUNIZAÇÃO EM MINAS

Agostinho Patrus quer que economia da ALMG seja usada na compra de vacinas

Presidente do Legislativo Mineiro conta com redução de despesas na Casa


21/12/2020 21:01 - atualizado 21/12/2020 21:38

Deputado estadual Agostinho Patrus, presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais(foto: Luiz Santana/Divulgação)
Deputado estadual Agostinho Patrus, presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (foto: Luiz Santana/Divulgação)
A verba economizada em 2020 pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) deve ser usada para a compra de vacinas contra a COVID-19. É o que espera o deputado Agostinho Patrus (PV),  presidente do Legislativo Mineiro.

 

Em entrevista ao Estado de Minas, o parlamentar afirmou que a ALMG está pronta para contribuir de todas as formas com a imunização rápida da população mineira. Contudo, segundo Patrus, ainda não é possível prever qual será o montante economizado em 2020.

 

“Estamos prontos para contribuir. Temos economizado recursos. Vamos ver, em janeiro, o que poderá ser devolvido ao estado. Quem sabe parte disso possa ser utilizado na compra das vacinas para poder atender a população? Ano passado, conseguimos devolver cerca de R$ 50 milhões. Ainda não conseguimos resolver, porque tem coisas de dezembro que são pagas só em janeiro”, projetou Agostinho Patrus.

 

Em 2019, a Assembleia devolveu aos cofres do estado R$ 46,1 milhões. Os recursos foram economizados ao longo do ano em despesas de gestão da instituição, incluindo também reduções de gastos dos deputados com deslocamentos em Minas e dinheiro do qual eles abriram mão referente à auxílio-moradia e à chamada verba do ‘paletó’ (para compra de ternos a cada legislatura).

 

Agostinho Patrus reforçou que, em 2020, a prioridade do Legislativo foi com gastos para o combate à pandemia e reforçou que essa seguirá sendo a linha da ALMG.

 

“Tudo que for necessário, a Assembleia vai fazer. Se precisar votar novamente o estado de calamidade pública no estado, vamos votar. Se precisar remanejar orçamento, estamos prontos para isso. Remanejamos R$ 300 milhões de emendas parlamentares neste ano. Às vezes, deputados estavam indicando verbas para ampliação de escolas ou reforma de praças, ginásios poliesportivos. Isso tudo foi retirado, para dar prioridade às questões de saúde nos municípios. Indo para unidades de saúde, compra de remédios, equipamentos de proteção para os profissionais”, declarou.

Vacinação em Minas Gerais

Segundo o secretário de estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, as vacinas contra a COVID-19 devem estar disponíveis para a população de Minas Gerais entre os meses de janeiro e fevereiro.

 

No dia 11 de dezembro, a ALMG aprovou projeto de lei que determina que o Governo Estadual deverá garantir 'a toda a população o acesso à vacinação contra a COVID-19. O PL nº 2.230/2020, de autoria do deputado André Quintão (PT) prevê, ainda, que a vacina será “facultativa e gratuita”.


Terão prioridade para receber os idosos, profissionais da saúde, quilombolas, indígenas, acautelados, servidores públicos que, em razão de suas atividades, tenham contato com o público, além de outros grupos de risco.

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade