Publicidade

Estado de Minas LESTE DE MINAS

Ameaçados de cassação, prefeito de Teófilo Otoni e vice são diplomados

Por duas vezes, Daniel Sucupira (PT), prefeito reeleito de Teófilo Otoni, e seu vice, Éder Detrez, recorreram ao TRE-MG para serem diplomados nesta sexta-feira


18/12/2020 19:48 - atualizado 18/12/2020 20:42

Éder Detrez (DEM) e Daniel Sucupira (PT) exibem os seus diplomas no Cartório Eleitoral de Teófilo Otoni(foto: Divulgação PMTO)
Éder Detrez (DEM) e Daniel Sucupira (PT) exibem os seus diplomas no Cartório Eleitoral de Teófilo Otoni (foto: Divulgação PMTO)
O prefeito reeleito de Teófilo Otoni, Daniel Batista Sucupira (PT), e o vice-prefeito eleito, Éder Detrez Silva (DEM), receberam seus diplomas na tarde desta sexta-feira (18/12), no Cartório Eleitoral da cidade. Não houve solenidade.

A diplomação de Sucupira e Detrez esteve ameaçada de não acontecer por duas vezes. A primeira, no dia 30 de novembro, quando a Justiça Eleitoral de Teófilo Otoni cassou o registro de suas candidaturas e cancelou a diplomação dos dois candidatos, depois que seus adversários políticos acusaram Sucupira de fazer contratações irregulares de servidores no período eleitoral.

Os advogados de Sucupira e Detrez recorreram ao Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais, que confirmou a diplomação no dia 12/12, com deferimento assinado pela juíza plantonista Cláudia Coimbra, que cassou a decisão do juiz Geraldo Rodrigues de Oliveira, da 269ª Zona Eleitoral de Teófilo Otoni.

Na quinta-feira (17/12), Sucupira e Detrez foram acusados novamente, de outras irregularidades, como fazer campanha política em 23/10 nas dependências da 28ª Subseção da OAB de Teófilo Otoni (MG); promover showmício com o cantor “Zaninho”, na Vila Betel; confeccionar e distribuir camisetas com número, nome, cores e símbolos dos candidatos e da Campanha, como forma de presentear seus eleitores.

As acusações foram feitas pelos mesmos adversários, integrantes da coligação “A cidade que queremos só depende de nós”, e acatadas pelo juiz eleitoral Geraldo Rodrigues de Oliveira, da 269ª Zona Eleitoral de Teófilo Otoni, que imputou nova condenação a Sucupira e Detrez, cassando seus registros e cancelando a diplomação.

Mais uma vez, os advogados de Sucupira e Detrez contestaram as acusações e recorreram ao TRE-MG, que decidiu liminarmente, na manhã desta sexta-feira (18/12), que a diplomação fosse feita, e que o Edital 108/2020 fosse suspenso até julgamento final do mandado de segurança, impetrado pela defesa.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade