Publicidade

Estado de Minas SEGUNDO TURNO

Eleições 2020: Felipe e Marília propõem melhorias na mobilidade urbana de Contagem

Democrata defende rever Sistema Integrado, concluir obras e implantar nova linha de metrô. Petista quer ampliar frota de ônibus e implantar ciclovias


26/11/2020 09:55 - atualizado 26/11/2020 11:04

Terminal de Petrolândia foi o primeiro a ser inaugurado, mas o sistema de integração foi desfeito dias depois para novos testes(foto: Paulo Pereira/PMC/Divulgação)
Terminal de Petrolândia foi o primeiro a ser inaugurado, mas o sistema de integração foi desfeito dias depois para novos testes (foto: Paulo Pereira/PMC/Divulgação)
Contagem, cidade localizada na Região Metropolitana de Belo Horizonte, tem pouco mais de 660 mil habitantes e todos os meses passam pelo transporte público municipal 1,5 milhão de pessoas. Um dos grandes gargalos a ser desfeito pelo novo governante do Executivo é a mobilidade urbana.
 
Atualmente, o Sistema Integrado de Mobilidade pretende unir cinco regiões da cidade com corredores expressos e terminais de integração, nos quais os passageiros poderão pegar dois ônibus e pagar uma única tarifa. O Terminal de Petrolândia, o primeiro a ser inaugurado, passou por testes, mas a integração foi desfeita dias depois. Outros dois terminais, prometidos para serem entregues neste ano, devem ficar para a próxima gestão.


Os candidatos que disputam o segundo turno na cidade – Felipe Saliba (DEM) e Marília Campos (PT) – convergem para que o sistema implantado passe por uma reavaliação e, talvez, seja readequado de acordo com as demandas da população.

“Precisamos investir em transporte e na mobilidade urbana como um todo, que é uma questão muito importante, porque a população usa em grande parte o transporte metropolitano, do qual a cidade não tem gerência. Mas, podemos e devemos cobrar do governo um transporte mais integrado e com mais qualidade. Quando fui prefeita, negociamos com o governo federal e conseguimos trazer este conjunto de obras que estão sendo executadas, hoje, na cidade. Negociamos os recursos e convênios, mas não fomos nós que executamos os projetos. Desta forma, vamos dar continuidade às obras, mas rever também os projetos na forma em que foram concebidos”, afirmou a petista.

O democrata acredita que as obras precisam ser melhor planejadas para não desperdiçar verba pública. “O respeito ao dinheiro público é fundamental. Hoje o que vemos de Contagem é um canteiro de obras abandonado. Obra parada consome o dinheiro do contribuinte e, ainda, ao invés de atender a melhora do trânsito, causa mais congestionamento. Isso é o exemplo de uma má gestão. Obras sem planejamento eficiente e sem controle não podem mais acontecer em Contagem. Para a cidade funcionar vamos nos dedicar a resolver os problemas de mobilidade de Contagem. Avaliaremos as obras em andamento na cidade para acabar com esse transtorno. Começaremos por readequar o projeto do SIM – Sistema Integrado de Mobilidade, concluindo-o definitivamente com a finalização e entrega dos terminais”.

Saliba ainda destaca a ampliação do metrô e afirma que iniciou conversas com senadores a fim de contar com a participação do Governo Federal na criação de um novo trecho em Contagem. Ele ainda destaca outras propostas para a fluidez viária.

“Outras obras essenciais precisam de atenção para serem concluídas rapidamente também, como a obra do viaduto Beatriz, que hoje é um dos principais gargalos do trânsito na região da Sede. Para diminuir o tempo de entrada de mercadorias que circulam na cidade é necessária também a finalização da obra do viaduto da Ceasa, por onde passam quase 460 mil veículos por mês e, em média, 40 mil pessoas por dia. Cobraremos fiscalização das empresas de ônibus para que prestem serviço de mais qualidade ao contagense. Precisamos de ônibus melhores e aumento da frota. As pessoas merecem chegar no horário programado e com maior número de ônibus a pontualidade será resolvida”.

Marília também defende uma frota de ônibus maior e com mais qualidade. “Na questão do transporte de ônibus, o grande dilema da cidade é que o percentual de transporte municipal é menor que o usado para o transporte metropolitano. Temos que promover a integração municipal com o transporte metropolitano; rever o itinerário do transporte coletivo e integração tarifária; travar uma luta para o financiamento do metrô e apostar também na reativação do Conselho Municipal do Trânsito e Transporte, ouvindo a sociedade civil. Também é de grande importância pensar na mobilidade urbana para o pedestre”.

A candidata petista também quer implantar ciclovias em Contagem e incentivar o uso das bicicletas. “É um transporte que usamos pouco em Contagem e que poderemos desenvolver”.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade