Publicidade

Estado de Minas ELEIÇÕES 2020

Mesários agora têm também o desafio de fazer prevenção a COVID-19

Chefes de seções eleitorais vão ficar atentos à medidas de controle no próximo domingo


13/11/2020 04:00

Julia Melo Oliveira, mesária:
Julia Melo Oliveira, mesária: "Foi uma surpresa (ser mesária). Estou meio preocupada com a COVID. É uma situação única, não sei muito o que esperar" (foto: GLADYSTON RODRIGUES/EM/D.A.PRESS)


Minas Gerais, segundo mai- or colégio eleitoral do país, vai ter 165.771 mesários no comando das seções eleitorais no  domingo com uma missão a mais, além de garantir a lisura da votação. Eles estarão também na linha de frente do combate à pandemia do novo coronavírus para garantir o cumprimento das medidas preventivas. O Estado de Minas conversou com duas jovens convocadas, pela primeira vez, para essa atividade. “Quando fui chamada, estava com bastante medo de ser contaminada, mas, depois de ver os protocolos de segurança que o Tribunal Superior Eleitoral implantou, estou mais tranquila, apesar de ainda haver riscos. No momento, meu maior medo é algum eleitor não cumprir as regras e eu ter que pedir para ele, por exemplo, pôr a máscara ou se afastar e ele recusar”, afirma Sophia Calábria, de 19 anos.

A estudante de medicina está na sua segunda eleição e primeira como mesária. Ela conta que está se preparando pelo aplicativo dos mesários. Pelo dispositivo, ela tem acesso a vídeos e quizzes para aprender e testar seu conhecimento sobre as tarefas. “Como é minha primeira vez, espero que tenha alguém no meu setor com mais experiência para me orientar presencialmente”, acredita.

Este ano, o número de mesários voluntários aumentou em relação à última eleição municipal, mesmo com a pandemia. No próximo domingo, mais de 1,5 milhão de pessoas vão trabalhar nas mais de 400 mil seções eleitorais de todo o país. São eles que vão receber os quase 148 milhões de eleitores. A estudante Julia Melo Oliveira, de 19, não esperava ser convocada como mesária em 2020. “Foi uma surpresa, não gostei muito. Estou meio preocupada com a COVID. É uma situação única, não sei muito o que esperar”, explica.

Julia afirma que, ao contrário de Sophia, ainda não se preparou para sua função. Apesar disso,  diz que, mesmo preocupada com o coronavírus, vai se sentir segura pelas precauções que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG) está tomando. “Eles vão disponibilizar todos os melhores equipamentos para a gente. Dois tipos de máscaras, roupas e tudo mais. Acho que assim acabo me sentindo mais segura, apesar de ainda estar preocupada. É muito ruim, até porque é uma obrigação”, diz.
 
Sophia Calábria, que será mesária pela primeira vez:
Sophia Calábria, que será mesária pela primeira vez: "Meu maior medo é algum eleitor não cumprir as regras e eu ter que pedir para ele pôr a máscara ou se afastar e ele recusar" (foto: GLADYSTON RODRIGUES/EM/D.A.PRESS)
 
A função do mesário sempre foi muito importante e essencial durante as eleições. Apesar disso, em 2020, ele ganhará mais uma função. Além de ser a autoridade no local de votação, vai zelar pelos cuidados com os eleitores por causa da pandemia. Ou seja, manter o distanciamento e garantir o uso de álcool em gel e da máscara. Quando a votação terminar, serão os mesários que irão recolher os dados da urna e entregar à Justiça Eleitoral, que vai somar os votos e anunciar o resultado da eleição.

As seções eleitorais estarão preparadas para atender os eleitores. Cada local terá pontos marcados no chão com distanciamento mínimo de um metro nas filas. Segundo as regras de conduta para as eleições divulgada pelo Tribunal Superior Eleitoral, o eleitor deverá entrar na seção eleitoral e se posicionar a um metro de distância do mesário.

Além disso, cada eleitor deve levar a própria caneta para uso individual para registrar a assinatura no local de votação. O uso de máscaras e álcool em gel será obrigatório e quem chegar ao local de votação com o rosto descoberto poderá ser impedido de entrar. O primeiro turno das eleições será no domingo, e o segundo, no dia 29. As seções eleitorais ficarão abertas das 7h às 17h. As três primeiras horas de votação são preferenciais para pessoas com mais de 60 anos.

* Estagiária sob supervisão do subeditor Paulo Nogueira
 
(foto: TÚLIO SANTOS/EM/D.A PRESS)
(foto: TÚLIO SANTOS/EM/D.A PRESS)
 

Fazer de BH uma cidade colaborativa

Os Diários Associados (Estado de Minas, TV Alterosa e Portal Uai) encerraram ontem as sabatinas dos candidatos à Prefeitura de Belo Horizonte com a presença de Luisa Barreto (PSDB).´Administradora pública de formação e servidora efetiva do governo de Minas, a candidata de 36 anos faz questão de se apresentar como “mãe de Francisco e Sofia”, de 4 e 2 anos, respectivamente, e afirma que fazer de Belo Horizonte uma cidade colaborativa é sua principal plataforma de campanha. “Uma prioridade grande é abrir canais diretos de comunicação para que as pessoas possam avaliar os serviços públicos, o que hoje não é possível, e nos ajudem a encontrar soluções, opinar, para que tenhamos de fato uma gestão participativa, colaborativa, com as pessoas mais respeitadas e mais ouvidas pela prefeitura”, disse.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade