Publicidade

Estado de Minas ELEIÇÃO

Prefeitura de BH: Luisa Barreto e Wadson Ribeiro registram candidaturas

Postulantes de PSDB e PCdoB apresentaram documentos e plano de governo à Justiça Eleitoral


23/09/2020 18:31 - atualizado 24/09/2020 15:17

Dezesseis candidatos devem disputar comando da PBH em novembro.(foto: Jair Amaral/EM/D. A Press)
Dezesseis candidatos devem disputar comando da PBH em novembro. (foto: Jair Amaral/EM/D. A Press)
Mais dois candidatos à prefeito de Belo Horizonte registraram suas chapas junto à Justiça Eleitoral nesta quarta-feira. Os nomes de Luisa Barreto (PSDB) e Wadson Ribeiro (PCdoB) já constam na base de dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Para que eles possam constar nas urnas, é preciso que dados e certidões apresentados por eles sejam aprovadas pelos promotores eleitorais.

Além de Luisa e Wadson, outros seis postulantes ao Executivo belo-horizontino registraram suas candidaturas e aguardam julgamento: Áurea Carolina (Psol), Fabiano Cazeca (Pros), Alexandre Kalil (PSD), Marcelo Souza e Silva (Patriota), Nilmário Miranda (PT) e Rodrigo Paiva (Novo).

Restam, agora, oito nomes para oficializar o interesse pela disputa: Bruno Engler (PRTB), Cabo Washington Xavier (PMB), Igor Timo (Podemos), João Vítor Xavier (Cidadania), Lafayette Andrada (Republicanos), Marília Domingues (PCO), Professor Wendel Mesquita (Solidariedade) e Wanderson Rocha (PSTU).

PSDB e PCdoB depositam fichas em chapas ‘puro-sangue’. Nenhum dos partidos formou coligação para a disputa que se avizinha. O vice de Luisa é Juvenal Araújo, ligado ao Tucanafro, braço do partido que milita em causas do povo negro.

Wadson, por seu turno, aposta em Kátia Vergílio, de trajetória na luta por moradia em Belo Horizonte.

Bens declarados


Servidora pública federal, Luisa Barreto, 36, declarou ter R$ 137.886,65 em bens. A quantia está dividida entre percentuais de uma empresa, aplicações financeiras, imóveis e um terreno.

Wadson Ribeiro, de 44 anos, é administrador e possui R$ 572.712,64. Entre os bens listados por ele, estão apartamento, carro, previdência privada e caderneta de poupança.

Perfis


Ex-secretária-adjunta de Planejamento e Gestão do governo de Romeu Zema (Novo), a tucana deixou o Executivo estadual para disputar a eleição deste ano.

Durante parte da gestão de Fernando Pimentel (PT) no governo estadual, Wadson foi secretário de Desenvolvimento Integrado e Fóruns Regionais. Esteve, também, como secretário-executivo do Ministério do Esporte do governo Lula. Em período da legislatura passada, ocupou cadeira na Câmara dos Deputados.

O prazo para a realização do registro dos interessados em disputar as eleições municipais deste ano é o próximo sábado, 26 de setembro. O pleito ocorre em 15 de novembro (primeiro turno) e no dia 29 do mesmo mês, caso necessário segundo turno.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade