Publicidade

Estado de Minas EXECUTIVO ESTADUAL

Germano Vieira deixa governo Zema; diretora do Instituto das Águas assume Meio Ambiente

Único remanescente do governo Pimentel deixou secretaria que ocupava desde o fim de 2017


18/09/2020 17:55 - atualizado 18/09/2020 18:15

Servidor de carreira, Germano Vieira deixou governo mineiro nesta sexta-feira.(foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)
Servidor de carreira, Germano Vieira deixou governo mineiro nesta sexta-feira. (foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)
O governo de Romeu Zema (Novo) oficializou, nesta sexta-feira (18), troca na Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad). O antigo titular da pasta, Germano Vieira deixou o posto, que passa a ser ocupado pela engenheira Marília Melo. Ela era diretora-geral do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam). 

Germano deixou o Executivo estadual para se “dedicar a novos desafios”, conforme diz nota assinada por Zema. Ele pediu demissão em maio e prometeu permanecer até a escolha de um substituto.

“Foi uma longa e produtiva jornada. Modernizamos o Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema), implementamos a digitalização dos processos, desburocratizamos procedimentos, implantamos metas de produtividade, com o apoio dos servidores, e enfrentamos com muita responsabilidade a maior tragédia ambiental do país”, afirmou, à época, pelas redes sociais.

Servidor de carreira, Germano Vieira estava no governo de Minas há 10 anos. Passou pela Controladoria-Geral do Estado, pelo Igam, pela Fundação Estadual de Meio Ambiente e pela Semad. Também presidiu a Associação Brasileira das Entidades Estaduais de Meio Ambiente.

Ele se tornou titular da pasta de Meio Ambiente em novembro de 2017, substituindo o antigo titular, Jairo José Isaac. Germano era o único remanescente do governo de Fernando Pimentel (PT) na gestão de Zema.

Ele dirigia o Meio Ambiente estadual quando, em janeiro de 2019, houve o rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, administrada pela Vale, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Além dos 259 mortos, há 11 desaparecidos. O Corpo de Bombeiros segue buscando os corpos ainda não encontrados. 

Nesta sexta, mas antes da oficialização da saída de Germano, o Diário Oficial do Estado trouxe a concessão de três meses de férias-prêmio ao antigo secretário. A oficialização do benefício indicava a concretização da já prevista saída dele do governo.

Entrevista

Menos de um mês depois da tragédia de Brumadinho, Germano Vieira concedeu entrevista exclusiva ao Estado de Minas sobre o colapso do barramento. À ocasião, ele disse que era "preciso rever conceitos de engenharia das estruturas de contenção de rejeitos de minério e adotar mais rigor quanto aos atestados de estabilidade apresentados pelos empreendedores".

Substituta

A sucessora de Germano, Marília Melo, é doutora em recursos hídricos pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e mestre em meio ambiente, recursos hídricos e saneamento pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Ao anunciar a nova integrante do Executivo estadual, Zema classificou a pasta de Meio Ambiente como “uma das secretarias mais importantes do Estado”.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade