Publicidade

Estado de Minas 'ALIADO DESDE O INÍCIO''

Em posse de Pazuello, Bolsonaro prestigia Osmar Terra, que errou todas as previsões sobre a COVID-19: 'Temos couro duro'

Terra é médico e disse que as mortes por coronavírus no Brasil não passariam de 1.000; o deputado federal e ex-ministro é visto no Palácio do Planalto como uma 'cabeça mais alinhada' ao presidente


16/09/2020 18:59 - atualizado 16/09/2020 20:24

Osmar Terra e o presidente Jair Bolsonaro(foto: Agência Brasil/Reprodução)
Osmar Terra e o presidente Jair Bolsonaro (foto: Agência Brasil/Reprodução)
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) aproveitou a posse do novo ministro da Saúde, General Eduardo Pazuello, nesta quarta-feira (14), para prestigiar o médico e deputado federal Osmar Terra (MDB). De acordo com o presidente, Terra foi um “aliado desde o início, ajudou com números, dados e convicção”. O médico errou todas as previsões de mortes pela COVID-19 no Brasil.

Ao falar sobre o amigo, o presidente afirmou que Osmar “também foi massacrado no Brasil por suas posições”. Segundo Bolsonaro, o médico, assim como ele, “tem couro duro e sabe resistir”.

Osmar Terra é visto no Palácio do Planalto como uma "cabeça mais alinhada" ao presidente. Já cotado para assumir o cargo de ministro da Saúde, o médico compartilha do mesmo posicionamento de Bolsonaro sobre isolamento social e sobre a hidroxicloroquina. 
 

Previsões erradas

No início da pandemia, Osmar Terra afirmou durante uma entrevista que o coronavírus ia matar menos gente do que a gripe no Rio Grande do Sul. O número dito por ele era abaixo de 1.000 pessoas. Além de errar a previsão, Terra errou o número, que de acordo com o Info Gripe, era equivalente a 75 pessoas. O Brasil acumula, até esta quarta-feira, 133.207 mortos pela COVID-19. 

Em março, ao comentar uma manchete do jornal Folha de S Paulo, que falava sobre o país não ter UTIs suficientes para enfrentar a COVID-19, o médico se precipitou e foi ao Twitter dizer que o jornal estava errado. "Manchete para desinformar e assustar. Teremos sim leitos de UTI necessários para atender demanda do coronavírus. Nossa rede de UTIs é grande e não estamos no inverno. Mas, se necessário, poderemos ampliar essa rede em poucos dias como fizemos na epidemia do H1N1”, escreveu. 

Vale relembrar que diversos estados, como Pernambuco, Amazonas e Ceará, enfrentaram crises por não terem leitos suficientes.

Em vídeo publicado nas redes sociais, Terra chegou a discursar contra o isolamento social. "Quero dizer para vocês que não é motivo para pânico. Não devemos deixar o medo nos paralisar. A vida continua, o trabalho continua, as atividades que nós temos que ter devem continuar. A imensa maioria, mais de 95% dos casos, não vai precisar nem de internação hospitalar.”

Em entrevista ao programa Os Pingos nos Is, o deputado defendeu o uso da hidroxicloroquina para o tratamento de pacientes com COVID-19. Na época, ele afirmou que seria muito difícil uma vacina ser fabricada “em breve”. “Não podemos contar muito com a vacina. Acredito que possa ter remédio, sim. A cloroquina, ao que tudo indica, tem um bom resultado”, afirmou. Estudos em todo planeta apontam a não eficácia da hidroxicloroquina em tratamentos contra a COVID-19. 

Em sua conta no Twitter, ainda no ínicio do mês de junho, o médico minimizou os efeitos da crise do novo coronavírus citando uma manchete que falava sobre a queda na taxa de ocupação de leitos de UTI em São Paulo. De acordo com ele, a pandemia do novo coronavírus chegaria ao fim em junho.
 

Osmar x Kalil

Em agosto, o deputado reproduziu uma notícia falsa sobre o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD). A publicação compartilhada pelo político mostra um vídeo, de 13 de julho de 2018, do chefe do Executivo municipal almoçando em um restaurante como se fosse atual. 
 
Na publicação compartilhada por Terra, a autora da mensagem distorceu os fatos e escreveu que “o prefeito que fechou os bares e restaurantes de BH foi almoçar na cidade vizinha, Nova Lima”. Além disso, completou o ‘post’ dizendo que um “cidadão lesado pela medida foi ter uma conversa”.

Restrição no Twitter

Durante a pandemia, Osmar Terra vem compartilhando suas ideias pelas redes sociais. Após inúmeros erros e postagem de fake news, a rede social restringiu o engajamento do deputado e apagou diversas postagens feitas por ele.

 
Mas afinal, quem é Osmar Terra?

Osmar Terra é médico e foi secretário estadual da Saúde do Rio Grande do Sul. No governo Jair Bolsonaro, foi ministro da Cidadania até fevereiro deste ano, quando foi trocado por Onyx Lorenzoni em uma minirreforma administrativa promovida pelo presidente.

Além da pasta no governo Bolsonaro, o médico também participou do governo Temer, quando foi ministro do Desenvolvimento Social e Agrário de 2016 a 2018. Terra é filiado ao MDB há mais de 30 anos e foi eleito seis vezes deputado federal pelo Rio Grande do Sul.
 
 
*Estagiária sob supervisão de Álvaro Duarte
 


 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade