Publicidade

Estado de Minas PRISÃO

Mulher de Queiroz diz que marido atuava como 'preso dando ordens aqui fora'

Mensagens de Márcia Aguiar foram colhidas em ação anterior de busca e apreensão pelo Ministério Público do Rio (MP-RJ)


postado em 18/06/2020 14:56 / atualizado em 18/06/2020 15:28

(foto: Reprodução/Instagram)
(foto: Reprodução/Instagram)
Na justificativa de prisão de Fábio de Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, o juiz Flávio Itabaiana Nicolau,  da 27ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ),  avaliou que Queiroz e sua mulher, Márcia Oliveira de Aguiar, poderiam atrapalhar as investigações. Isso porque, em algumas mensagens, a mulher de Fabrício chega comparar o marido com um bandido “preso dando ordens aqui fora e resolvendo tudo”.


O magistrado decretou a prisão preventiva do ex-assessor por envolvimento em um esquema de corrupção na Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro. O juiz também decretou a prisão da esposa dele, que ainda não foi localizada. 

De acordo com o juiz, testemunhas deixaram de ser ouvidas por orientação de Fabrício Queiroz. Esse é o caso de Danielle Nóbrega, ex-mulher do capitão do Bope, Adriano Nóbrega, que constou como assessora de Flávio Bolsonaro por 10 anos e foi demitida do gabinete em novembro de 2018, a pedido de Queiroz. 
 
Nóbrega morreu no começo deste ano, em uma operação policial na Bahia. Ele era responsável por chefiar o chamado Escritório do Crime, grupo de milicianos matadores de aluguel e suspeito de envolvimento com a morte da ex-vereadora Marielle Franco (PSOL).

Vale relembrar que a ativista de direitos humanos e ex-parlamentar denunciava a violência policial e a atuação de milícias nas favelas.
 
*Estagiária sob supervisão da editora Liliane Corrêa
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade