Publicidade

Estado de Minas PROFISSIONAIS DO DIREITO

À frente do 'Basta!', Mariz diz que primeiro passo é sair da inércia

O advogado Antonio Cláudio Mariz vê no quadro atual do País "risco de ruptura institucional e ruptura social"


postado em 03/06/2020 12:16 / atualizado em 03/06/2020 12:51

Um dos nomes fortes à frente do "Basta!", manifesto de profissionais do Direito contra o que chamam de "ataques", "agressões" e "afrontas" do presidente Jair Bolsonaro às instituições e que já conta com quase 40 mil assinaturas, o advogado Antonio Cláudio Mariz de Oliveira afirmou ao Broadcast Político que o mais importante no momento para as entidades da sociedade que vêm somando vozes sob o mote pró-democracia é "sair da inércia". "Agora, não sabemos aonde vão desembocar e os seus efeitos futuros."

O jurista vê no quadro atual do País "risco de ruptura institucional e ruptura social" e defende que, diante desse diagnóstico, "não é possível mais continuarmos omissos, porque a omissão acaba sendo cumplicidade".

"Precisamos mostrar que há incompatibilidade absoluta entre os interesses da nação e o governo", aponta Mariz. "O modo pelo qual o País está sendo governado não vem atendendo a essas necessidades, quer sob o aspecto da saúde quer sob o aspecto institucional."

Ele diz que não é favorável às manifestações de rua, como a vista na Avenida Paulista no último domingo (31) e em Curitiba (PR) na segunda-feira (1º). "Podem levar ao confronto. Os ânimos estão muito acirrados e há por parte daqueles que apoiam o presidente da República uma tendência muito agressiva. Já agrediram jornalistas, enfermeiros, enfermeiras", comentou.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade