Publicidade

Estado de Minas BRINCADEIRA?

Deputado bolsonarista posta foto fazendo gesto nazista e com 'bigode de Hitler'

André Fernandes, do PSL, se justificou nas redes sociais, afirmando que a imagem foi 'tirada de contexto'


postado em 30/05/2020 20:38 / atualizado em 30/05/2020 20:59

Deputado André Fernandes, do PSL-CE, na foto em que aparece com bigode 'estilo Hitler' e gesto nazista(foto: Reprodução)
Deputado André Fernandes, do PSL-CE, na foto em que aparece com bigode 'estilo Hitler' e gesto nazista (foto: Reprodução)

Uma série de fotos publicadas no Instagram pelo deputado estadual do Ceará, André Fernandes (PSL), enquanto ele retirava sua barba fizeram com que o parlamentar fosse alvo de uma série de críticas neste sábado. Isto porque, entre as imagens postadas, André Fernandes aparece com o braço em riste, imitando uma saudação nazista, e com o bigode característico do ex-ditador alemão Adolf Hitler. Na legenda da foto, ele escreveu: “FDP genocida
André se justificou pelo Twitter, afirmando que a foto é antiga e que foi tirada de contexto.

“Dia 1 de maio de 2019, quando fui tirar minha barba, fiz esses stories e uma grande parte de vocês deve lembrar! Acreditem, pegaram a minha foto chamando um genocida de FDP e estão dizendo que ando fazendo saudação nazista. Tiram do contexto pra atacar!!! Ainda assim tem gente dizendo que fiz uma piada com saudação. Porra, FDP não significa Flor De Pessoa, FDP significa FILHO DA PUTA. No meu tempo isso era um xingamento, não uma saudação amorosa! Chamar alguém de genocida filho da puta nunca foi saudação amorosa, e sim um xingamento! Quem ignora isso, não faz por falta de interpretação de texto, faz por mal caratismo (sic) mesmo! Defendo a liberdade de expressão e não vou apagar nenhum comentário me criticando por isso".

Também pela rede social, o deputado ameaçou ir à Justiça contra quem criticasse seu ato.

“Mas já deixo claro que famosinho ou jornaleco que publicar minha foto tirando do contexto pra me atacar, VAI TOMAR PROCESSO!”

Depois da repercussão sobre a foto, André republicou alguns tweets antigos em que faz críticas um tanto confusas a Hitler, misturando assuntos como nazismo, aborto, comunismo, socialismo, armamento e luta de classes.

Após ser questionado sobre as atitudes de André Fernandes, o presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, José Sarto, se manifestou pelo Twitter. Sem citar o nome de Fernandes, Sarto disse que "denúncias de quebra de decoro parlamentar são tratadas no âmbito do Conselho de Ética da ALCE a partir de representações”.

Quem é André Fernandes?

O jovem deputado de 22 anos tentou a carreira artística antes de entrar na política, produzindo vídeos de humor publicados nas redes sociais.

Entretanto, André Fernandes ganhou notoriedade quando mudou o foco do conteúdo produzido, passando a gravar vídeos de apoio ao então candidato à presidência da República, Jair Bolsonaro.

Atualmente, ele mantém um canal no Youtube que conta com 520 mil inscritos. Os vídeos publicados tem conteúdo político crítico. Na maioria deles, o parlamentar aparece com um estilo bem característico dos apoiadores de Bolsonaro, com a voz elevada e em tom enérgico.

Segundo informação do jornal O Povo, em 2018, Fernandes criou uma enquete no Twitter comparando gays a ratos, logo após ter afirmado que “homem feminista” é igual a “viado”. A publicação foi apagada da rede pelo próprio André.

Em junho de 2019, já ocupando uma cadeira na Assembleia Legislativa do Ceará, André acusou sem provas o deputado Nezinho Farias (PDT) de “fortalecimento” da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital). No mês seguinte, ele pediu desculpas a Nezinho. Apesar da retratação, ele ainda pode ser punido pela ALCE.

No dia 8 de maio, o André Fernandes acusou o secretário da Saúde do estado de pressionar “profissionais da saúde para colocarem Covid-19' nos atestados de óbito, mesmo a causa dos óbitos sendo coisas nada a ver com coronavírus”. Após a declaração, ele foi intimado pela Justiça cearense para apresentar provas de suas afirmações.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade