Publicidade

Estado de Minas OAB

Bolsonaro critica obrigatoriedade do exame da OAB: 'Caça-níquel'

Presidente é um fervoroso crítico da prova exigida para atuação como advogado desde a época de deputado federal


postado em 29/05/2020 17:37 / atualizado em 29/05/2020 17:59

Jair Bolsonaro, presidente da República(foto: Marcos Corrêa/ PR)
Jair Bolsonaro, presidente da República (foto: Marcos Corrêa/ PR)
O presidente Jair Bolsonaro afirmou, na manhã desta sexta-feira (29/5), que o Exame da Ordem dos Advogados (OAB) é “caça-níquel”. A fala foi feita a um apoiador na saída do Palácio da Alvorada que cobrava o "direito ao trabalho" dos bacharéis da área.

O chefe do Executivo falou da dificuldade de aprovar o tema. “Eu tive projeto que nem o de vocês no passado [fim do exame]. O Eduardo Cunha passou em votação quando era presidente. Foi derrotado com toda a força que ele tinha naquele momento, pra você ver a dificuldade de atender ao seu pleito. Eu acho justo, fez faculdade, pode trabalhar. Não tem que fazer exame de ordem não, que é um caça-níquel, muitas vezes”, apontou.

Bolsonaro é um fervoroso crítico da prova exigida para atuação como advogado. Ele tece críticas à prova, cuja aprovação é requisito para inscrição nos quadros da OAB, desde quando era deputado federal, quando elaborou projetos de lei contra o teste, que foi rejeitado. 

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade