Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Carla Zambelli se diz decepcionada com 'padrinho' Moro e tenta justificar mensagem vazada por ex-ministro

Deputada Federal enviou mensagem ao ex-ministro da Justiça, afirmando que poderia ajudá-lo em uma indicação ao STF


postado em 24/04/2020 22:29 / atualizado em 24/04/2020 23:25

Deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) durante vídeo no Instagram(foto: Reprodução/Instagram)
Deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) durante vídeo no Instagram (foto: Reprodução/Instagram)
A deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) postou um vídeo em seu Instagram, em que tenta se justificar pelas mensagens enviadas ao ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. Em uma conversa entre Moro e Zambelli, exibida pelo Jornal Nacional nesta sexta-feira, a deputada pede que o ex-ministro aceite a indicação de um nome escolhido por Jair Bolsonaro para o comando da Polícia Federal. Em troca, Carla Zambelli ajudaria a barganhar com o presidente da República a ida de Moro para o Supremo Tribunal Federal.

Por favor, ministro, aceite o Ramagem. E vá em setembro pro STF. Eu me comprometo a ajudar. A fazer JB prometer”, diz Zambelli na troca de mensagens vazada.

Ao que o ex-ministro Moro responde: “Prezada, não estou à venda”.

Carla Zambelli segue: “Ministro, por favor, milhões de brasileiros vão se desfazer”. Em seguida, ela responde à mensagem de Moro de que não estaria à venda. “Eu sei. Por Deus, eu sei. Se existe alguém que não está à verba (venda) é o senhor”.

Logo após a exibição da matéria pela TV Globo, Zambelli se pronunciou por meio da rede social. Ela disse estar decepcionada com o amigo e padrinho de casamento Sergio Moro.

Não se faz isso com as pessoas. Isso é uma conversa particular entre mim e ele. Ele tinha um mandado? Será que isso é só trairagem ou é crime também? Caramba, estou decepcionada”, disse a deputada.

Ela comparou a cisão entre Moro e Bolsonaro a um divórcio de seus pais e disse que o ‘natural’ é que o filho opte por morar com a mãe, que é quem lhe daria mais ‘segurança’. A mãe, no entender da parlamentar, é o presidente da República.

Estou me sentindo como se meu pai e minha mãe tivessem se divorciado e eu tivesse que escolher com quem eu fico. Só que existe uma lógica em um divórcio, com quem você fica. Você sempre fica com a sua mãe, que é quem te dá mais segurança. O natural é você ficar com sua a mãe. E o natural disso tudo é eu ficar com o Bolsonaro”, declarou.

Justificativas

Ver essa foto no Instagram

Ao Jornal Nacional.

Uma publicação compartilhada por Carla Zambelli (@carla.zambelli) em

A deputada Carla Zambelli tentou se justificar, alegando que não tem poderes para prometer a Sergio Moro uma vaga no Supremo. Segundo ela, sua intenção foi tentar mostrar ao ex-ministro que ‘seu lugar é o STF’ e que, como aliada de Bolsonaro, poderia advogar por uma nomeação de Moro.

“Colocar meu nome no Jornal Nacional, como se eu fosse uma... Não sei o que ele quis tentar ali. Quis tentar que eu estava cometendo algum tipo de crime? Porque eu não posso prometer uma vaga no STF. Eu não sou ninguém para prometer. O que eu quis dizer para ele foi, ‘olha eu posso te ajudar. Seu lugar é no STF, você vai ser um bom ministro do STF. Eu posso tentar falar com Bolsonaro’. Foi isso que eu quis dizer”, argumentou Carla Zambelli.

Em tom de tristeza, a deputada terminou o vídeo se dizendo mais uma vez decepcionada com o ‘amigo’ Sergio Moro e questionando o porquê do vazamento da conversa.

Nunca imaginei que um amigo pudesse fazer isso. Que ele fizesse com o presidente, porque está com raiva, mas comigo? Ministro, o que eu fiz para o senhor? Para o senhor me expor dessa maneira? Decepção...”, finalizou.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade