Publicidade

Estado de Minas

Contágio no Legislativo

Três vereadores de BH e um deputado federal mineiro estão em isolamento após contrair o coronavírus. Distância forçada da família é maior dificuldade


postado em 22/03/2020 04:00

(foto: GLADYSTON RODRIGUES/EM/D.A.PRESS)
(foto: GLADYSTON RODRIGUES/EM/D.A.PRESS)

''Estou sozinho em um quarto com banheiro. Minha esposa deixa as refeições na porta''

Doutor Nilton (PROS), vereador


Três vereadores de Belo Horizonte estão com coronavírus. Além de Gabriel Azevedo (Novo), que divulgou o resultado do exame para a doença na última terça-feira, Doutor Nilton (PROS) e Bella Gonçalves (PSOL) tornaram públicos seus diagnósticos na sexta-feira e ontem, respectivamente. Também na sexta-feira, o deputado federal mineiro Luís Tibé (Avante) disse ter testado positivo para a COVID-19. Doutor Nilton e Tibé relataram ao Estado de Minas os dias do isolamento imposto pela pandemia da infecção.

Tibé esteve no Congresso Nacional pela última vez em 12 de março. No entanto, ao saber que alguns deputados e senadores estavam infectados — o primeiro caso confirmado foi o do senador Nelsinho Trad (PSD-MS) —, pediu para fazer o teste. Desde quarta-feira, data do exame, o parlamentar está sozinho em sua casa em Belo Horizonte.

“O grande ‘problema é ficar isolado em casa. Pensar que vou ficar vários dias aqui, trancado, é complicado”, diz Tibé, longe dos filhos e da esposa, que ficaram em Brasília. Embora esteja em casa, ao lado da família, Dr. Nilton vive drama semelhante. “Estou sozinho em um quarto com banheiro. Minha esposa deixa as refeições na porta”, conta. O vereador diz que começou a quarentena antes mesmo de apresentar sintomas. “Quando recebi a notícia de que um colega havia testado positivo, vim para a casa e me isolei”, diz, em referência ao colega Gabriel Azevedo.

(foto: EDÉSIO FERREIRA/EM/D.A.PRESS)
(foto: EDÉSIO FERREIRA/EM/D.A.PRESS)

''O grande problema é ficar isolado em casa. Pensar que vou ficar vários dias aqui, trancado, é complicado''

Luís Tibé (Avante) deputado federal


SINTOMAS 

Tibé conta que, antes mesmo de ser diagnosticado, sentiu tonturas. Depois, febre, tosse e diarreia. Dr. Nilton, por sua vez, foi incomodado por uma irritação na garganta. O deputado diz ter optado pela divulgação pública do resultado “em respeito” às pessoas que se aproximaram dele nos últimos dias. Segundo ele, uma pessoa com quem teve contato recentemente fez o teste na manhã de sábado. Um assessor de sua equipe também realizou o exame, mas não foi diagnosticado com o coronavírus.

Integrante da comissão criada pela Câmara Municipal para monitorar os efeitos da pandemia em BH, Dr. Nilton não vai participar das reuniões remotas até se recuperar. Ele, no entanto, acredita que o grupo deve debater, no início desta semana, a situação da cidade diante do surto de infecções.

Tibé se mostra preocupado com o avanço da doença Brasil afora. “Até mesmo pessoas mais instruídas não acham que a coisa é tão grave como é”, lamenta. A reportagem tentou contato, também, com Bela Gonçalves. No entanto, segundo o staff da parlamentar, ela optou por repousar até a segunda-feira.

O vereador Gabriel Azevedo também contraiu o coronavírus. Na última sexta-feira, em entrevisa ao Estado de Minas, ele contou sobre o drama de conviver com a doença. “Esse é um vírus da solidão. A febre é suportável, a tosse é suportável, mas ficar sozinho é terrível”. O parlamentar foi diagnosticado com a doença na última terça-feira e, desde então, se mantém em isolamento domiciliar em seu apartamento.

“Estou no meu apartamento isolado e sozinho desde segunda-feira. Naquele momento, eu não apresentava nenhum sintoma, não tive contato com ninguém com sintomas. Decidi me isolar depois de ler uma notícia, no mesmo dia, informando a possibilidade de contágio de uma pessoa com quem estive no Mercado Central. Por precaução, vendo o caminho que algumas nações tomaram, já tinha decidido agendar o teste em mim, na minha equipe e na minha família na quinta da semana passada. E fomos testados dois dias depois, no sábado. Todos os exames foram negativos, menos o meu. Fiquei completamente surpreso com o resultado. Comecei a apresentar febre e tosse. Isso é suportável. Ficar sozinho é terrível, embora seja a única medida a se tomar. Sou resiliente. Tenho recebido muitas mensagens positivas. Isso ajuda nessa hora”, contou o vereador.

A contaminação de parlamentares fez com que a Câmara suspendesse todas as suas atividades. A expectativa de reabertura da Casa é para próxima quinta-feira.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade