Publicidade

Estado de Minas

Correção: Bolsonaro não testa positivo para coronavírus, diz Fox News

TV americana credita informação a Eduardo Bolsonaro, que no Twitter diz que 'teste não foi concluído', sem deixar claro se fala de apenas um exame ou dois


postado em 13/03/2020 12:18 / atualizado em 29/03/2020 12:28

(foto: Zak Bennett/AFP)
(foto: Zak Bennett/AFP)
A matéria foi editada para atualização de informações. O teste do presidente Jair Bolsonaro
deu negativo, diferentemente do que a Fox News, rede de TV americana, havia informado. Ele foi submetido a exames na quinta, 12.

De acordo com a Fox News, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) afirmou que o primeiro teste foi positivo e que a Presidência aguarda o resultado da contraprova. No Twitter, Eduardo afirmou que "o teste não foi concluído", sem deixar claro se fala de apenas um exame ou dois.

O exame foi realizado após o secretário de Comunicação, Fabio Wajngarten, ter sido confirmado com a doença. Ele viajou com o presidente aos Estados Unidos e esteve boa parte do tempo ao seu lado.

De acordo com a Fox News, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) afirmou que o primeiro teste foi positivo e que a Presidência aguarda o resultado da contraprova. No Twitter, Eduardo afirmou que "o teste não foi concluído", sem deixar claro se fala de apenas um exame ou dois.
 
O presidente minimizou a doença que espalha a nível mundial nesta semana. “Muito do que tem ali é mais fantasia, a questão do coronavírus, que não é isso tudo que a grande mídia propaga”, disse em evento em Miami. Na segunda-feira, 9, ele já havia dito que a disseminação da doença estava “super dimensionada”.
 
Bolsonaro completa 65 anos no próximo dia 21. A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, também fez o teste. Filho de Bolsonaro, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ) também fez exames para saber se está com coronavírus. Ainda não há informações sobre os resultados.
  

Visitas no Alvorada

 
Sem falar publicamente da doença nesta sexta, Bolsonaro tem recebido visitas no Palácio da Alvorada. O procedimento é o mesmo desde a tarde de quinta, 12: para todos que chegam e para os seguranças de Bolsonaro, ao adentrar as dependências internas da residência oficial recebem uma máscara cirúrgica.
 
O uso dessas máscaras é recomendado para indivíduos que já estão doentes e as utilizam para evitar transmitir infecções para outras pessoas. A máscara é mesma usada por Bolsonaro ontem na tradicional live de quinta-feira. Para evitar o contágio, recomenda-se o uso da máscara N95, o tipo usado pelo ministro da Saúde, Henrique Mandetta, enquanto acompanhava Bolsonaro na transmissão ao vivo.
 
Cedo nesta sexta, o presidente recebeu a visita do secretário especial para Assuntos Fundiários, Nabhan Garcia. Ele chegou ao Palácio por volta das 7h40 e permaneceu por cerca de uma hora. Pouco depois das 10h, chegaram ao Alvorada, o ministro Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, e depois Sergio Camargo, presidente da Fundação Cultural Palmares.
 
Ramos saiu às 11h, sem máscara, e seguiu para o Planalto, onde a cúpula de ministros realiza reunião sobre as medidas em relação ao coronavírus. Já Camargo ainda está reunido com Bolsonaro. O chefe do Executivo aguarda resultado dos seus exames para a presença ou não do Covid-19. 

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade