Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Governador da BA diz que vídeo publicado por Flávio Bolsonaro não é de Adriano

Rui Costa (PT) disse que não pode periciar um vídeo que está circulando na internet, mas garante que a gravação não foi feita no IML da Bahia ou do Rio


postado em 20/02/2020 13:55 / atualizado em 20/02/2020 14:19

(foto: Reprodução)
(foto: Reprodução)
O governador da Bahia, Rui Costa (PT), contestou o vídeo publicado pelo senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ) com uma imagem do suposto cadáver do ex-capitão do Bope Adriano Magalhães da Nóbrega, morto na semana passada em Esplanada (BA). O material foi publicado pelo senador e filho do presidente da República no Twitter na terça-feira, 18.

"Como é que eu vou periciar um vídeo que está circulando na internet? Mas eu posso lhe garantir que aquilo não é nem do IML da Bahia, nem do IML do Rio", disse Costa, após uma reunião com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) na noite da quarta-feira, 19.

"Imagem hoje, vocês que são de comunicação, editam do que jeito que quiser, mas não são imagens (de Nóbrega). As imagens do corpo tem uma saída de bala nas costas, e as costas ali estão lisas", disse o governador a jornalistas.

A publicação de Flávio Bolsonaro insinua que o miliciano foi torturado antes de ser morto, versão descartada pela necrópsia oficial. Ainda na terça, o secretário de Segurança Pública da Bahia, Maurício Barbosa, havia rebatido as acusações do senador.

Segundo o secretário, o vídeo divulgado pelo parlamentar não teve a autenticidade reconhecida pela perícia da Bahia e nem pela perícia do Rio de Janeiro. No mesmo dia, o Departamento de Polícia Técnica do Rio informou ao jornal Estado de S. Paulo que o vídeo não havia sido gravado no local.


Publicidade