Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Caiado defende Bolsonaro no caso Marielle: 'calúnias não têm sustentação'

Governador de Goiás disse que já passou ''por situações difíceis'' onde foi ''penalizado por calúnias desferidas'' contra ele e a família


postado em 30/10/2019 16:50 / atualizado em 30/10/2019 18:01

(foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil )
(foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil )

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), saiu nesta quarta-feira, 30, em defesa do presidente Jair Bolsonaro no episódio do porteiro do condomínio onde ele tem casa que o citou em depoimento que integra o inquérito do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL). Pelo Twitter, Caiado disse identificar-se com Bolsonaro.

"As calúnias lançadas ontem contra o presidente Jair Bolsonaro não têm nenhuma sustentação. A matéria (do 'Jornal Nacional', da Rede Globo) sequer podia ser publicada, pois o presidente estava na Câmara dos Deputados. Qual o objetivo disso? Desestabilizar a estrutura democrática porque não ganharam as eleições?", escreveu o governador de Goiás, que disse, então, que Bolsonaro é vítima de "uma montagem para tentar reverter a vontade da população".

Caiado disse que já passou "por situações difíceis" onde foi "penalizado por calúnias desferidas" contra ele e a família, e que não tem nada mais doloroso do que o ataque a "quem amamos". "Mas, como homem temente a Deus, isso faz com que a gente seja ainda mais firme. Não desista, Jair Bolsonaro", concluiu.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade