Publicidade

Estado de Minas Assembleia Geral

Bolsonaro, Lula, Dilma, Temer e FHC: compare os discursos na ONU

Gráficos mostram os pesos das palavras nas falas dos presidentes do Brasil em seus discursos de estreia na Assembleia Geral das Nações Unidas


24/09/2019 12:33 - atualizado 22/09/2020 11:58

(foto: AFP/ Montagem de Hudson Franco)
(foto: AFP/ Montagem de Hudson Franco)
As palavras pesam. Discursos presidenciais entram para a história e marcam as trajetórias de países. Por isso, sintetizamos aqui, em nuvens de palavras, os discursos de estreia de presidentes brasileiros na Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU). Jair Bolsonaro, Michel Temer, Dilma Roussef, Luís Inácio Lula da Silva e Fernando Henrique Cardoso ocuparam esta mesma tribuna e entregaram suas mensagens para o mundo. 

'É falácia dizer que Amazônia é patrimônio da humanidade', diz Bolsonaro

As nuvens de tags são montadas a partir da repetição de palavras em um discurso: quanto mais vezes uma palavra se repete, maior esta palavra surge na representação gráfica. A imagem pode ser interpretada como uma tradução visual daquilo que o presidente decidiu reforçar. Veja as nuvens de tags dos discursos dos presidentes brasileiros na ONU.

Análise do discurso

As palavras que ganharam mais peso na análise do discurso de Jair Bolsonaro foram Brasil (39 menções) e países + país (24). Em seguida, surgem indígenas indígena (23), mundo (12), liberdade (10), direitos (9). Na fala de Michel Temer, destaque para Brasil (19), mundo (15) e desenvolvimento (12).

Na seara de presidentes petistas, o discurso de estreia de Dilma Rousseff recorre com frequência às palavras países país (31 menções), mundo (15) e desenvolvimento (11). A palavra que mais se repete no discurso de Luis Inácio Lula da Silva é fome (18 menções), seguida de nações (10) e desenvolvimento (9).

O discurso de FHC cita muitas vezes o termo desenvolvimento (10), países e globalização (9) e terrorismo (8).


Michel Temer, 20 de setembro de 2016

Dilma Roussef, 21 de setembro de 2011

Luís Inácio da Silva, 23 de setembro de 2003

Fernando Henrique Cardoso, 10 de novembro de 2001

(* estagiário sob supervisão do subeditor Rafael Alves)


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade