Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Bolsonaro está evoluindo bem, diz médico que o operou


postado em 16/09/2019 12:59

O médico responsável pela cirurgia do presidente Jair Bolsonaro, Antônio Macedo, afirmou nesta segunda-feira, 16, que decidiu manter a dieta cremosa do presidente porque ainda havia um pouco de gás no intestino delgado. "Por segurança, ele continua com a dieta cremosa, que tem em torno de 2.000 calorias, o suficiente para sustentá-lo", disse Macedo. O médico reforçou, no entanto, que a recuperação de Bolsonaro está evoluindo bem e que os exames clínicos são positivos.

Bolsonaro terá alta nesta segunda-feira do Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, onde se recupera de uma cirurgia realizada no dia 8 para correção de uma hérnia incisional. "Combinamos com ele: se você quiser ter alta, tem que manter a dieta cremosa", contou Macedo.

O médico afirmou, ainda, que a nutricionista do Vila Nova Star já entrou em contato com a nutricionista do Palácio do Planalto para passar as orientações sobre a dieta do presidente. Bolsonaro passou de uma dieta líquida para a dieta cremosa na noite de domingo, 15. Na semana passada, o presidente chegou a usar uma sonda nasogástrica para retirada de ar e líquidos do estômago e do intestino, após uma distensão abdominal.

Macedo afirmou que irá a Brasília na sexta-feira, 20, para realizar exames no presidente. "Dependendo do resultado dos exames na sexta, eu libero a dieta pastosa", disse o médico. Seguindo este cronograma, de acordo com Macedo, Bolsonaro poderá voltar a ter alimentação normal na segunda ou na terça-feira da próxima semana. Macedo disse que o presidente continuará realizando fisioterapia motora e que as visitas seguem restritas.

Volta a Brasília

O presidente retornará a Brasília na tarde desta segunda-feira, após sessão de fisioterapia. Bolsonaro, no entanto, só deve assumir a Presidência da República na quinta-feira, 19. Até lá, o presidente em exercício é o general Hamilton Mourão


Publicidade