Publicidade

Estado de Minas

Deputado do partido de Zema bate boca com secretária de Educação

Em meio a queixas, Bartô disse que Júlia Sant'Anna não deveria estar no cargo. O vice-líder de governo, também do Novo, fez desagravo a ela


postado em 13/06/2019 12:28 / atualizado em 13/06/2019 15:11

Júlia Sant'Anna recebeu duras críticas do deputado Bartô, do Novo, e se defendeu dizendo ter uma gestão técnica(foto: Guilherme Bergamin / Ricardo Barbosa / ALMG)
Júlia Sant'Anna recebeu duras críticas do deputado Bartô, do Novo, e se defendeu dizendo ter uma gestão técnica (foto: Guilherme Bergamin / Ricardo Barbosa / ALMG)

O deputado estadual Bartô, do partido do governador Romeu Zema (Novo), protagonizou um verdadeiro bate boca com a secretária de Educação Júlia Sant'Anna, na manhã desta quinta-feira (13), durante audiência na Assembleia Legislativa em que ela foi para prestar contas da atuação na pasta. O vice-líder do governo Gulherme da Cunha, também do Novo, disse falar em nome do governador e saiu em defesa da secretária.

A reunião ocorria em clima ameno até a intervenção do parlamentar aliado, que elevou a temperatura da discussão ao acusá-la de mal intencionada e dizer que ela não deveria estar no cargo. Após se defender, ela manteve a calma e prometeu fazer uma reunião com Bartho para acertar os ponteiros.

O deputado do Novo começou a intervenção dizendo que a secretária apresentava várias incoerências e que as palavras dela durante a reunião não se sustentam. Segundo Bartô, Júlia Sant'Anna critica o governo passado mas manteve o mesmo corpo de funcionários, que defende.

“A senhora acha que somos burros, está trocando seis por meia dúzia. Trocou o subsecretário que foi exonerado mas continua lá dentro e colocou outro que já na entrada engrandeceu o nome de uma pessoa exonerada sobre denúncia relacionada a merendas”, disse.

Metralhadora de fogo amigo


A metralhadora do aliado continuou com a reclamação de que a secretária faltou com a verdade quando disse escutar os deputados. Bartô disse ter entregado um dossiê a ela que foi ignorado. “A secretária acha que estamos lá a passeio ou fazendo fofoca, não entende a seriedade de um deputado”, disse. O deputado disse que colocaria um vídeo no qual a secretária dizia que iria manter a educação integral, antes de anunciar cortes pra o serviço.

Neste momento, a secretária protestou e Bartô disse que ela não queria a exibição do vídeo por não ter coerência. “As reuniões que a gente faz os assessores gravam e todo mundo sabe. Vir acusar um deputado de fazer gravação ilegal só demonstra o quanto mal intencionada esta senhora é e que não deveria estar no cargo”, disse.

Bartô disse que respeitaria o pedido e finalizou perguntando que providências a secretária estaria tomando para apurar denúncias de professores fazendo defesas partidárias em escolas. “Por último gostaria de saber qual o comprometimento da senhora com a educação. Esta casa deve derrubar o veto à proibição do jeton, a senhora vai continuar no cargo?”, questionou.

Compromisso técnico


A secretária Júlia Sant'Anna rebateu o deputado sobre a exibição da conversa de uma reunião anterior dizendo entender que é preciso der responsabilidade e ter autorização ao exibir alguma conversa de alguém. Sobre a educação integral, ela afirmou ter sido objeto de acordo com a Assembleia.

A secretária também rebateu a acusação de ser incoerente ao manter pessoas da gestão passada nos cargos. “Vim para este cargo com o compromisso de ter uma gestão bem técnica e nesse início de atividade é fundamental que se tenha um trabalho bastante ágil. As pessoas na secretaria estão voltadas para essa plena execução”, disse.

Júlia Sant'Anna disse que sobre os servidores citados pelo parlamentar, iria ligar para ele e marcar uma audiência específica, para não expor as pessoas. Também afirmou que pediria informações sobre os casos colocados pelo deputado do Novo.

“Não sou defensora de ninguém que comete qualquer irregularidade”, disse. A secretária disse ainda entender que o dossiê entregue a ela seria informal e que, por isso, acreditou que não havia necessidade de uma resposta formal.

Jetons e remuneração


A secretária também defendeu sua permanência nos conselhos da Taesa e da Light, para os quais foi indicada pelo governador Romeu Zema (Novo), e disse que considera positivo que um governo tenha representação nas empresas. “Me sinto extremamente confortável nesta função para a qual fui designada pelo governador. E é fundamental que esta Casa discuta que um estado importante como Minas não pode ter uma remuneração para suas lideranças que é menor que a do Brasil. A gente não consegue resolver os problemas da administração sendo o estado que tem mais dificuldade de reconhecimento”, disse.

Sobre as denúncias relacionadas a atuação política nas escolas, Sant'Anna disse que há um projeto na Casa, do deputado Leo Portela (PL), tratando do tema. Barthô fez réplica e tréplica dizendo que as palavras dela eram vazias. Ele teve o reforço do colega Bruno Engler, que é do partido do presidente Jair Bolsonaro (PSL), que repetiu questionamentos e disse que a secretária só respondia o que era conveniente.

Desagravo do Novo e PSDB


O líder do bloco da base, deputado Gustavo Valadares (PSDB), abriu mão de fazer perguntas e usou seu tempo para fazer um desagravo à secretária. O tucano disse levar a ela a confiança do bloco governista de que ela vai cumprir bem seu papel. “Falo não em nome de todos, mas de sua maioria, que tem nossa total confiança e solidarieadade ao seu trabalho”, disse.

Valadares disse saber dos problemas enfrentados na pasta e os atribuiu aos quatro anos de governo petista. “Não vamos resolvê-los em seis meses”, disse.

Na sequência, o vice-líder de governo Guilherme da Cunha disse ter ficado estarrecido pelo fato de a secretária estar conseguindo fazer uma boa gestão com o rombo financeiro na pasta e as dificuldades recebidas.


“Falo na qualidade de parlamentar eleito pelo Novo e escolhido pelo governador para ser seu vice-líder nesta Casa e reafirmo a confiança e o orgulho do seu trabalho. Me dá gosto de perceber que, deixando de lado as paixões políticas, a senhora tem feito uma gestão técnica voltada para os alunos”, afirmou.

Questionado sobre a fala ríspida, sendo do partido do governador, o deputado Bartô disse que há outros secretários pelos quais tem estima e que "não está ok" somente com o nome de Júlia. "Estou trabalhando por um governo forte ao apontar uma secretária que não devia estar lá", disse.

 

A secretária Júlia Sant'Anna deixou a Assembleia sem falar com a  imprensa. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade