Publicidade

Estado de Minas

Deputada Tabata Amaral processará ministro da Educação por danos morais

O anúncio da parlamentar foi feito após o ministro distribuir prints mostrando os convites feitos a deputada para uma reunião no MEC


postado em 22/05/2019 15:43

(foto: Reprodução/TV Câmara )
(foto: Reprodução/TV Câmara )

Durante a audiência pública da Comissão de Educação na Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira (22/5) com a presença do ministro da Educação, Abraham Weintraub, a deputada federal Tabata Amaral anunciou que irá entrar com um processo contra o gestor do Ministério da Educação (MEC) por danos morais.


O anúncio de Tabata foi feito após o ministro distribuir prints mostrando os convites feitos a deputada para uma reunião no MEC. “Estou entrando com um processo por danos morais por distribuir a uma comissão pública prints com o meu número pessoal e da minha equipe. [...] Isso é um constrangimento. Isso não é atitude de um ministro”, afirmou.


Tabata esclareceu que apenas três convites foram feitos pelo MEC e todos eles foram feitos na gestão anterior, quando Ricardo Vélez ocupava o cargo de ministro, sendo o último no dia 1º de abril.


Weintraub tomou posse em 9 de abril após Vélez ser dispensado do cargo. “Pelo menos faça as contas para não passar constrangimento”, disse Tabata.


Ainda na Comissão de Educação, o ministro chegou a avisar que iria distribuir os contatos feitos com a equipe da deputada. “A gente mandou para sua equipe e vai disponibilizar. Foram quatro envios feito para sua equipe. A sua equipe talvez não tenha passado para a senhorita, mas ai é uma questão de gestão da equipe”, disse.


No direito de resposta concedido a Tabata, a deputada respondeu a declaração de Weintraub. “O senhor não tem o direito de questionar a minha gestão. Ao contrário do senhor, eu conheço e confio na minha equipe”


Antes deste episódio, o ministro já havia afirmado na última semana, no Plenário do Câmara, que a convocou para uma reunião na pasta e que ela o ignorou. “Vou fornecer os documentos com os convites. Pode ser que não tenha chegado a senhora, pode ser que não tenha chegado a sua assessoria. Mas nós queremos a senhora para discutir”, disse o ministro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade