Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

PF abre inquérito para investigar laranjas ligadas a ministro do Turismo

Há cerca de 15 dias, o presidente Jair Bolsonaro havia solicitado ao ministro da Justiça Sérgio Moro que acionasse a PF para apurar as denúncias reveladas pela Folha


postado em 27/02/2019 22:06 / atualizado em 27/02/2019 22:19

O caso já era investigado pelo Ministério Público de Minas Gerais e agora passará a ser alvo também da PF(foto: Valter Campanato/Agência Brasil)
O caso já era investigado pelo Ministério Público de Minas Gerais e agora passará a ser alvo também da PF (foto: Valter Campanato/Agência Brasil)
A Polícia Federal instaurou nesta quarta-feira, 27, um inquérito para investigar as denúncias reveladas pelo jornal Folha de S.Paulo sobre suposto esquema de candidatos laranjas do PSL ligados ao ministro do Turismo Marcelo Álvaro Antônio.

O caso já era investigado pelo Ministério Público de Minas Gerais e agora passará a ser alvo também da PF. Há cerca de 15 dias, o presidente Jair Bolsonaro havia solicitado ao ministro da Justiça Sérgio Moro que acionasse a PF para apurar as denúncias reveladas pelo jornal.

Deputado federal mais votado em Minas, o ministro teria relação com quatro candidaturas laranjas que foram abastecidas com dinheiro do fundo eleitoral destinado ao PSL.

Como presidente estadual do partido, o ministro era responsável por decidir sobre o lançamento das candidaturas e, também, pelo repasse de valores do fundo. Do total destinado pelo fundo a candidatos do PSL em Minas, cerca de R$ 85 mil foram destinados a empresas de assessores e pessoas próximas ao ministro do Turismo.

Uma das candidatas prestou depoimento ao MP mineiro e afirmou ter sido coagida por assessores do ministro Álvaro Antônio para devolver parte dos valores recebidos via fundo eleitoral. Procurada, a assessoria do ministério não se manifestou até a publicação da notícia.


Publicidade