Publicidade

Estado de Minas

Prefeitos do Norte de Minas cobram de Zema repasses aos municípios

Em visita a Bonito de Minas, o governador se reuniu com oito prefeitos e assegurou que 'já começou a normalizar a situação'


postado em 21/02/2019 17:47 / atualizado em 21/02/2019 17:57

Romeu Zema foi abordado por prefeitos em Bonito de Minas(foto: Marcelo Junior/Divulgação)
Romeu Zema foi abordado por prefeitos em Bonito de Minas (foto: Marcelo Junior/Divulgação)

Foi a primeira visita como governador ao Norte de Minas, Romeu Zema foi cobrado nesta quinta-feira por um grupo de prefeitos da região sobre os atrasos nos repasses de recursos para os municípios. Ele viajou a Bonito de Minas, um dos municípios mais carentes do estado, para conhecer a realidade da educação básica do interior.

Depois de visitar uma escola da cidade, ele se reuniu com oito prefeitos, que reclamaram as verbas de transferência direta do estado e os fundos constitucionais, como o Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). De acordo com lideranças locais presentes ao encontro, o governador argumentou que “já começou a normalizar a situação” neste mês. Ele também prometeu regularizar os repasses de recursos para o custeio do transporte escolar.

Em rápida entrevista à imprensa local no aeroporto de Januária, Zema disse que decidiu visitar Bonito de Minas para conhecer a realidade educacional de perto. “Vim, como sempre faço, para ver quais os problemas da região, especialmente da educação, quando estamos iniciando o período letivo”, afirmou o chefe do executivo estadual. "Esta é minha forma de fazer gestão: estar próximo dos fatos para poder entender (a situação) e encaminhar a melhor solução (dos problemas)”.

Ainda na entrevista no Norte de Minas, o governador reafirmou que pretende “mudar Minas Gerais” e, sem citar nomes, alfinetou seus antecessores, alegando que um dos problemas do estado foi “a falta de lideranças” nos últimos anos. “Apesar de todas as dificuldades, Minas é um estado muito bem estruturado, que sempre foi muito respeitado. Tem um quadro de alta capacidade técnica, mas vejo que tivemos nos últimos anos uma falta de lideranças”, afirmou.


Publicidade