Publicidade

Estado de Minas

Mulheres de militares bloqueiam entrada do Batalhão de Santa Efigênia por pagamentos

Elas exigem o pagamento do 13º e a regularização do salário de novembro, com a primeira parcela menor do que em meses anteriores


postado em 17/12/2018 15:32 / atualizado em 17/12/2018 17:59

(foto: Juarez Rodrigues /EM/DA Press)
(foto: Juarez Rodrigues /EM/DA Press)

Dez mulheres de policiais militares bloqueiam, nesta segunda-feira 17, a circulação de entrada e saída do Primeiro Batalhão da Polícia Militar de Minas Gerais. Elas se manifestam contra a falta de informação do governo do estado em relação ao pagamento do13º e também contra o parcelamento de salários, agravado neste mês de dezembro, com a diminuição da primeira parcela de R$ 3 mil para R$ 2 mil.

Por meio do whatsApp, elas recebem apoio de outras mulheres que prometem se juntar à manifestação. as manifestantes avisam ainda que não deixarão o local até terem uma posição oficial do governo.

"As famílias dos policiais estão sem saber o que fazer, com contas atrasadas, dívida nos bancos, juros elevados e os nomes sujos na praça", afirma Remata Gomes, esposa de policial militar. "A situação está mais grave este mês, porque reduziaram a primeira parcela de R$ 3 mil para R$ 2 mil. O sentimento é de revolta", acrescenta.



Procurada pela reportagem, a  Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) considerou a manifestação legitima  e informou que não houve prejuízos para o serviço operacional. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade